Dívida pública sobe de 1,3% para R$ 1,66 trilhão.Veja!

Contabilização de juros foi o principal fator a elevar dívida em outubro

A dívida pública federal, o que inclui os endividamentos interno e externo, subiu 1,3% em novembro deste ano, quando atingiu o valor de R$ 1,66 trilhão, informou nesta segunda-feira (20) a Secretaria do Tesouro Nacional. Em outubro, a dívida estava também em R$ 1,64 trilhão. Ao todo, a dívida pública avançou pouco mais de R$ 21,4 bilhões no mês passado.

No fim de 2009, a dívida pública somava R$ 1,49 trilhão, de acordo com números do governo. Para 2010, a expectativa do Tesouro Nacional é de que a dívida pública suba entre R$ 103 bilhões e R$ 233 bilhões, podendo atingir até R$ 1,73 trilhão. Dentro dessa projeção, divulgada no início deste ano, está contabilizado o novo aporte de recursos, de R$ 80 bilhões para o BNDES, que já foi concluído.

Fatores para o aumento

De acordo com o governo, o principal fator que contribuiu para a elevação da dívida pública em outubro deste ano foi a contabilização dos juros incidentes sobre o endividamento brasileiro.

No mês passado, a despesa com juros somou R$ 15,9 bilhões. Outros fatores também contribuíram para o aumento da dívida pública no mês passado, como a emissão líquida de papéis (acima do volume de emissões) de R$ 4,68 bilhões.

Dívidas interna e externa

No caso da dívida interna, segundo informou o Tesouro Nacional, foi registrado um crescimento de 1,43% em novembro, para R$ 1,57 trilhão. Em outubro, a dívida interna estava em R$ 1,55 trilhão. Neste caso, o crescimento foi de R$ 22,2 bilhões.

Já a dívida externa brasileira, resultado da emissão de bônus soberanos no mercado internacional e de contratos firmados no passado, o governo contabilizou a redução de 0,85% em novembro, para R$ 91,43 bilhões. Em outubro, o estoque da dívida externa estava em R$ 92,21 bilhões. A dívida externa recuou R$ 780 milhões.

Fonte: g1, www.g1.com.br