Dólar sobe pela sétima vez seguida e fecha o dia com cotação de R$ 2,3890

Hoje foi também o sétimo pregão consecutivo de ganho - período no qual acumulou valorização de 4,60%.

O dólar registrou alta de 0,50% ante o real nesta quarta-feira, 04, no mercado à vista de balcão, e fechou a R$ 2,3890, o maior patamar desde 22 de agosto deste ano. Naquela ocasião, a moeda americana havia encerrado a R$ 2,4380, na maior cotação do ano. Hoje foi também o sétimo pregão consecutivo de ganho - período no qual acumulou valorização de 4,60%.

A moeda foi impulsionada por indicadores positivos sobre a economia dos Estados Unidos, que elevam a possibilidade de o banco central norte-americano reduzir seus estímulos já este mês. Nem mesmo a produção industrial brasileira no teto das estimativas em outubro foi suficiente para aliviar o atual pessimismo com o desempenho da economia doméstica, que vem pressionando o real.

O dólar à vista no balcão terminou a sessão na máxima, cotado a R$ 2,3890, alta de 0,50%, depois de ter batido a mínima de R$ 2,3640 (-0,55%) durante a sessão. O giro foi perto de US$ 1,14 bilhão, segundo dados da clearing de câmbio de BM&FBovespa. No mercado futuro, o dólar para janeiro avançava 0,90% por volta das 16h40, a R$ 2,4055. O volume de negociação estava próximo de R$ 16,87 bilhões. Segundo participantes do mercado, o descompasso entre os dois ocorre após a desaceleração do dólar futuro ontem, no fim da tarde, quando o mercado de balcão já estava fechado.

No cenário doméstico, a produção industrial aumentou 0,6% em outubro ante setembro, na série com ajuste sazonal, segundo informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado veio no teto das expectativas dos analistas ouvidos pelo AE Projeções, que iam de queda de 1% a alta de 0,60%, com mediana de zero. Trata-se da terceira alta seguida nessa base de comparação. Na relação com outubro de 2012, a produção subiu 0,9%.

Já o Banco Central informou que novembro registrou saldo positivo de US$ 2,54 bilhões no fluxo cambial, após cinco meses seguidos de saídas de dólares. As operações financeiras responderam pela saída líquida de US$ 1,697 bilhão em novembro. No comércio exterior, o saldo foi positivo em US$ 4,237 bilhões no período.

O Instituto para Gestão de Oferta (ISM) informou hoje que seu índice de atividade dos gerentes de compra (PMI) do setor de serviços dos EUA caiu a 53,9 em novembro, quando a expectativa era de 55,0. Entretanto, as vendas de moradias novas saltaram 25,4% em outubro, desempenho que superou enormemente as previsões dos analistas, de +1,2%, e marcou o maior ganho em mais de três décadas. Além disso, a pesquisa da ADP mostrou a criação de 215 mil vagas de trabalho no setor privado em novembro, o que eleva as expectativas com o payroll, que engloba também a administração pública, e será divulgado na sexta-feira, 06.

Fonte: msn