Dólar fecha estável , com investidores cautelosos diante das turbulências

A moeda norte-americana teve leve alta de 0,01%, a R$ 2,2156 na venda, após acumular leve baixa de 0,18% na semana anterior

Em um dia marcado por poucas notícias e oscilações, o dólar fechou praticamente estável ante o real nesta segunda-feira, com investidores cautelosos diante das turbulências políticas na Ucrânia e da vigilância do Banco Central brasileiro.

A moeda norte-americana teve leve alta de 0,01%, a R$ 2,2156 na venda, após acumular leve baixa de 0,18% na semana anterior. Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou em torno de US$ 1 bilhão, bem abaixo da média diária do mês passado, de US$ 1,7 bilhão.

"O mercado tem operado com muita cautela e só com operações de curto prazo. A crise na Ucrânia continua no radar e o BC continua presente, o que impede que, mesmo com o ingresso mais forte de divisas para o país, o dólar caia muito", afirmou o gerente de câmbio da corretora Treviso, Reginaldo Galhardo.

O líder ucraniano Oleksander Turchinov acusou nesta segunda-feira a Rússia de trabalhar para derrubar o poder legítimo do Estado na Ucrânia, após rebeldes pró-Rússia terem declarado vitória em referendo de independência em regiões do leste do país. Os desdobramentos da crise no país nas últimas semanas têm assustado investidores, que temem que se traduza em sanções mais duras, prejudicando o comércio internacional.

Além disso, é praticamente consenso no mercado que o nível de R$ 2,20 delineou-se como piso informal para a divisa norte-americana, pois não é inflacionário e não prejudica as exportações. "O mercado está trabalhando dentro da faixa de R$ 2,20 e R$ 2,25. Enquanto não vier nada muito bombástico, o dólar não vai arriscar sair disso", disse o operador de uma corretora internacional.

Pela manhã, a autoridade monetária deu continuidade às intervenções diárias vendendo a oferta total de até 4 mil swaps cambiais, equivalentes a venda futura de dólares. Foram 700 contratos para 1º de dezembro deste ano e 3,3 mil para 2 de março do próximo, com volume correspondente a US$ 198,3 milhões.

Em seguida, também vendeu a oferta total em leilão de rolagem. Até agora, o BC rolou cerca de 15% do lote total para o próximo mês, que equivale a US$ 9,653 bilhões. "Num dia como hoje, em que nada efetivamente acontece de novo, a atuação do BC enxuga a volatilidade e o dólar fica assentado nesses patamares", afirmou o diretor de câmbio da corretora Pioneer, João Medeiros. No exterior, o euro era negociado perto da estabilidade em relação ao dólar, após duas sessões de queda.

Fonte: Terra