Dólar não será moeda de referência "para sempre", diz Nobel de economia

Thomas Sargent disse que a referência do dólar como moeda internacional não será “para sempre”.

Durante passagem pelo Brasil nesta sexta-feira (30), o vencedor norte-americano do prêmio Nobel de economia de 2011 Thomas Sargent disse que a referência do dólar como moeda internacional não será ?para sempre?. ?Em 40, 50 anos, os Estados Unidos não dominarão a moeda internacional, e isso terá consequências?, afirmou o estudioso, em palestra do 6º Congresso Internacional de Mercados Financeiro e de Capitais, em Campos do Jordão.

Apesar de não apontar a divisa que substituiria o dólar como moeda global, Sargent indicou que poderia vir da Ásia ou até do Brasil, de quem conduzisse melhor sua economia.

Durante passagem pelo Brasil nesta sexta-feira (30), o vencedor norte-americano do prêmio Nobel de economia de 2011 Thomas Sargent disse que a referência do dólar como moeda internacional não será ?para sempre?. ?Em 40, 50 anos, os Estados Unidos não dominarão a moeda internacional, e isso terá consequências?, afirmou o estudioso, em palestra do 6º Congresso Internacional de Mercados Financeiro e de Capitais, em Campos do Jordão.

Apesar de não apontar a divisa que substituiria o dólar como moeda global, Sargent indicou que poderia vir da Ásia ou até do Brasil, de quem conduzisse melhor sua economia.

?O Brasil tem uma grande vantagem em relação aos Estados Unidos. Vocês tiveram inflação e sabem como é, sabem como é ter, o que significa que vocês estão muito mais alertas. O Brasil nos ensinou que a inflação é onerosa para os pobres.?

Nascido em julho de 1943, Sargent se formou bacharel em 1964 na Universidade da Califórnia, em Berkeley, e tornou-se PhD em 1968 pela Universidade Harvard. Se especializou no campo da macroeconomia, economia monetária e econometria de séries temporais. Ele é conhecido como ?um dos líderes da revolução de expectativas racionais? e autor de numerosos artigos que romperam barreiras.

Em uma série de artigos escritos durante os anos 1970, Sargent mostrou como os modelos macroeconômicos estruturais podem ser construídos, resolvidos e estimados. Sua abordagem acabou sendo particularmente útil na análise de política econômica, mas também é utilizada em outras áreas de macroeconometria e pesquisa econômica.

Sargent mostrou como a macroeconometria estrutural pode ser utilizada para analisar mudanças permanentes na política econômica. Esse método pode ser aplicado para estudar relações macroeconômicas quando famílias e empresas ajustam suas expectativas simultaneamente com os desenvolvimentos econômicos.

Atualmente, ele é professor de Economia e Negócios na Universidade de Nova York.

Fonte: G1