Dólar tem maior queda em 18 meses e bolsa sobe

Dólar tem maior queda em 18 meses e bolsa sobe

Moeda americana recuou 3,99% depois do anúncio de ajuda aos países da Zona do Euro

O mercado financeiro brasileiro e internacional viveu um dia de euforia, animado pela notícia do pacote europeu de R$ 1,7 trilhão. O dólar fechou em baixa de 3,99%, cotado a R$ 1,773. Essa foi a maior queda percentual desde 24 de novembro de 2008, quando despencou 5,52%. Depois da alta de 6,44% em relação ao real na semana passada, a moeda americana já abriu a segunda-feira em queda de 3,41%. O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, fechou com ganhos de 4,11%.

A decisão dos líderes europeus de sair em defesa do euro, a moeda única do bloco, neste domingo (9), com um pacote de 750 bilhões de euros (R$ 1,7 trilhão), garantiu a queda dó dólar.

Como avaliaram os economistas da Gradual Investimentos, "este pacote não se resume a apenas dinheiro - isto é o que menos importa, na verdade. O relevante aqui é a sinalização inequívoca que irão fazer todo o possível para garantir a perpetuidade daquela moeda e da sua área de comércio comum. Ao assinarem o acordo de criação da moeda única estava implícito que seria na alegria e na tristeza, na saúde ou na doença", apontaram, em relatório.

O fato é que, com o temor de um calote afastado, o investidor passou a vender dólar e iene (moeda japonesa) e a comprar euro, moedas de emergentes como o real, ações nas bolsas e commodities (matéria-prima).

Segundo Carlos Allievi Júnior, gestor da Infinity Asset, o "plano desafoga o risco de contágio", mas ainda não se ?se sabe como o pacote será pago" e lembra que ainda pairam muitas dúvidas sobre a eficácia do programa de ajuda acertado no domingo.

Com a perspectiva de redução dos riscos no mercado, após a possibilidade de uma solução para a crise na Grécia e Europa, é normal que os investidores retornem a aplicações, que embora sejam mais arriscadas, podem render ganhos maiores, como os papéis nas bolsas de valores.

O cenário de conciliação na Europa teve reflexos também nas principais bolsas da região e dos Estados Unidos.

A Bolsa de Paris disparou e registrou uma alta de 9,66% no fechamento, a terceira maior da história. O mercado de Londres também registrou uma forte alta, de 5,16%. O índice Dax 30 dos principais valores da Bolsa de Frankfurt encerrou o pregão desta segunda em alta de 5,30%.

O índice Ibex-35 da Bolsa de Madri fechou com uma progressão recorde de 14,43%. Em outras praças europeias, a Bolsa de Milão subiu 11,28%, a de Atenas ganhou 9,13% e a de Lisboa registrou uma alta histórica de 10,73%.

Nos EUA, no final do dia, o índice Dow Jones, da Bolsa de Nova York, registrava alta de 3,9%, enquanto a bolsa Nasdaq, de ações de empresas de tecnologia, apresentava ganho de 4,81%.

Fonte: R7, www.r7.com