Piauí é campeão nordestino em criação de empregos, revela MTE

Geração de empregos no Piauí registrou acréscimo de 3,44%, no acumulado dos sete primeiros meses do ano.

Por estar apresentando uma economia mais forte, o Piauí tem se destacado também na geração de empregos formais. Esta realidade foi constatada pelo Cadastro Geral de Empregos e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), e aponta que o Piauí é o Estado da região Nordeste que mais apresentou crescimento na empregabilidade, acréscimo de 3,44%, no acumulado dos sete primeiros meses do ano.


Economia forte faz Piauí ser campeão nordestino em criação de empregos

Além de uma economia mais forte, outros fatores, como maior espaço para novos investimentos, o crescimento de setores como comércio, serviços gerais e construção civil, que têm oportunizado novas vagas, e o avanço do agronegócio também têm contribuído para rechear ainda mais esses dados.

"Essas novas empresas e novos investimentos e o avanço na infraestrutura do Estado têm resultado no acréscimo de 8.672 novos postos de trabalho de janeiro a julho deste ano, o que equivale a quase dois empregos gerados por hora", acrescenta Larissa Maia, secretária do Trabalho e Empreendedorismo.

Ao citar esses fatores, a secretária também dá relevância ênfase ao setor do agronegócio. De acordo com Larissa, o índice de crescimento chega a ser bem visível, neste setor, por conta do crescente investimento público e privado ,além do aumento da safra. "Alguns municípios como Bom Jesus e Uruçuí são exemplos deste avanço", destaca a secretária.

Além da capital, os municípios de União, Piripiri, Parnaíba, Campo Maior e Floriano também têm se destacado como grandes polos de empregabilidade. Essas cidades têm crescido no segmento da economia e da infraestrutura e cada vez mais tem investido e gerado mais emprego e renda.

Com o intuito de sanar os possíveis problemas que ainda atingem o campo da empregabilidade, como a falta de qualificação profissional, o Ministério tem investido em programas de incentivo.

Só este ano já foram disponibilizadas 3.000 vagas de qualificação profissional na primeira etapa do Qualifica Piauí, que abrange 58 municípios. No entanto a expectativa é que mais de 10.000 vagas sejam disponibilizadas dentro do projeto até o fim do ano.

Dentro desta qualificação, o projeto ainda oferece o Piauí Trabalhador, que disponibiliza 1.000 vagas para pessoas que desejam aprender a como fazer um currículo e como se portar em uma entrevista de emprego.

Segundo Larissa, o projeto abrange públicos diversos, desde jovens em busca do primeiro emprego até pessoas com algum tipo de deficiência física.

Fonte: Thauana Cavalcante