Eike Batista acumula prejuízo de R$ 53 mi com 1 única empresa

Eike Batista acumula prejuízo de R$ 53 mi com 1 única empresa

A empresa funciona em fase pré-operacional e está construindo o porto do Açu, no Rio de Janeiro.

A LLX, companhia de logística do megaempresário Eike Batista, encerrou 2011 com prejuízo líquido de R$ 52,9 milhões. Segundo avaliação da companhia divulgada em seu balanço, o prejuízo foi "associado principalmente às despesas gerais e administrativas que, em 2011, acumularam R$ 149,8 milhões em comparação com R$ 96,5 milhões do ano anterior".

Eike Batista foi apontado como o sétimo homem mais rico do mundo pela revista "Forbes", com uma fortuna estimada em US$ 30 bilhões. É o maior bilionário brasileiro, de acordo com a publicação.

A empresa funciona em fase pré-operacional e está construindo o porto do Açu, no Rio de Janeiro. No quarto trimestre de 2011, o prejuízo líquido foi de R$ 21,257 milhões. No mesmo período de 2010, o prejuízo foi de R$ 2,504 milhões.

A empresa obteve receita líquida de R$ 13,27 milhões no quarto trimestre, em comparação com R$ 327 mil um ano antes e fechou o ano com crescimento de 40,9% no faturamento, a R$ 15,65 milhões, após a assinatura de contratos comerciais de aluguel de áreas.

Entre os contratos, está o acordo em outubro de instalação de uma unidade de construção naval da empresa OSX, também de Batista, que encerrou o quarto trimestre com lucro de R$ 7 milhões. O acordo trará receita anual de cerca de R$ 28 milhõe por 40 anos à LLX.

A companhia estima investir R$ 840 milhões neste ano, a serem aplicados na unidade LLX Açu, após investimentos de R$ 785 milhões em 2011, divididos entre a unidade e a LLX Minas-Rio, joint-venture da LLX com Anglo American.

Fonte: UOL