Em meio a proibições, Oi vê lucro cair 83% no segundo trimestre

A receita líquida da companhia somou no segundo trimestre 6,909 bilhões de reais

A empresa de telecomunicações Oi registrou lucro líquido consolidado de 64,1 milhões de reais no segundo trimestre deste ano, o que representou queda de 82,8% em comparação ao resultado líquido de 373,6 milhões de reais do mesmo período do ano passado. A empresa afirma no relatório de administração que acompanha o balanço que a comparação anual do lucro é afetada pela reorganização societária que aconteceu em 27 de fevereiro deste ano.



A receita líquida da companhia somou no segundo trimestre 6,909 bilhões de reais, apresentando queda de 2,4% sobre o mesmo período do ano passado, de 7,077 bilhões de reais, em números pro-forma, o que considera os resultados relativos à antiga Tele Norte Leste Participações (TNL), como se a incorporação à Oi tivesse ocorrido em 1 de janeiro deste ano.

A geração de caixa, medida pelo Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização, na sigla em inglês), atingiu 2,141 bilhões de reais, o que em números pro-forma representou queda de 13,5% sobre o Ebitda de 2,476 bilhões de reais do mesmo período do ano passado. A margem Ebitda encerrou o segundo trimestre deste ano em 31%, significando queda de 4 pontos porcentuais sobre o mesmo período do ano passado.

A Oi também apresentou os números de receita e Ebitda de forma consolidada, sem os resultados da antiga TNL. Os resultados do segundo trimestre deste ano não foram modificados, mas na comparação com o mesmo período do ano passado, neste critério, o Ebitda da empresa teria avançado 124% e a receita líquida crescido 193%.

A dívida líquida da Oi, em base pro-forma, somou 23,535 bilhões de reais no segundo trimestre, o que representou aumento de 45,2% sobre o mesmo período do ano passado. A posição de caixa da empresa encerrou o segundo trimestre em 8,202 bilhões de reais, queda de 6,5% sobre igual intervalo de 2011.

O resultado financeiro liquido consolidado da Oi no segundo trimestre foi negativo em 692 milhões de reais, ante um resultado positivo de 39 milhões de reais do mesmo período do ano passado. A empresa informou que o desempenho foi impactado "pela redução do caixa líquido, em linha com o plano estratégico da empresa".

Os investimentos da empresa no segundo trimestre somaram 1,360 bilhão de reais, alta de 30,5% sobre o mesmo intervalo do ano passado. No primeiro semestre, atingem 2,451 bilhões de reais, aumento de 31%.

Fonte: Veja