Em queda após nova medida do Banco Central, dólar opera perto de R$ 2,20

Autoridade monetária mudou regra dos depósitos compulsórios de bancos

Após três dias seguidos de desvalorização, o dólar comercial segue operando em queda ante o real nesta quarta-feira (26), após o Banco Central ter zerado a alíquota do compulsório bancário sobre as posições vendidas em câmbio, em mais uma tentativa de minimizar as pressões sobre o mercado.

Perto das 9h30 (horário de Brasília), a moeda norte-americana recuava 0,32%, cotada a R$ 2,2048 para a venda.

Na noite de terça-feira, o Banco Central anunciou uma nova alteração nas regras dos depósitos compulsórios dos bancos (recursos que têm de ser mantidos na autoridade monetária), que facilita a venda de dólares pelas instituições financeiras e, com isso, tem o potencial de impedir uma pressão ainda maior sobre o dólar valorizado em relação ao real.

Na véspera, o dólar fechou em queda, marcando o terceiro dia de negócios seguido de desvalorização da moeda frente ao real, em meio a uma melhora do humor nos mercados internacionais depois que declarações de autoridades do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), aliviaram temores sobre a política acomodativa no país.

A moeda norte-americana terminou o dia vendida a R$ 2,2119, em baixa de 0,7%.

Fonte: Reuters