Empregos com carteira assinada somam 1,47 milhão e batem recorde no 1º semestre

Empregos com carteira assinada somam 1,47 milhão e batem recorde no 1º semestre

Com isso, foi interrompida uma sequência de cinco meses de recordes.

Informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgadas nesta quinta-feira (15) pelo Ministério do Trabalho revelam que foram criadas 1,47 milhão vagas de emprego com carteira assinada no primeiro semestre deste ano, valor que representa o novo recorde histórico para o período.

Criação de empregos de janeiro a junho

Até o momento, o melhor primeiro semestre da série, que começa em 1992, aconteceu em 2008, quando foram abertas 1,36 milhão de vagas formais de trabalho. No ano passado, com a crise financeira internacional, foram criadas 299 mil vagas formais.

Nesta quarta-feira (14), o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, já havia estimado que a criação de empregos formais, nos seis primeiros meses deste ano, somaria 1,5 milhão de empregos formais.

"Acomodação" em junho

Apesar do recorde registrado no primeiro semestre deste ano, o mês de junho não foi o melhor da história. No mês passado, foram criados 212,9 mil postos formais de emprego, informou o Ministério do Trabalho.

No mesmo mês de 2008, o atual recorde para junho, foram abertas 309,44 mil vagas. Com isso, foi interrompida uma sequência de cinco meses seguidos de recorde. O emprego vinha registrando recordes seguidos, contra o mesmo mês de anos anteriores, desde janeiro deste ano.

"O resultado de junho representa uma acomodação. O mercado teve um comportamento atípico de crescimento muito forte nos cinco primeiros meses, e no último mês do primeiro semestre [junho], teve uma acomocação de alguns setores, como a construção civil, a indústria, os serviços, e no setor de educação", disse o ministro Carlos Lupi.

Segundo ele, o emprego voltará a "crescer bem" em julho, mas afirmou que não dá para garantir que voltará a ser registrado recorde para o mês. "Acredito que vai ser recorde, mas não posso afirmar porque temos demissão em educação. Mato Grosso e Mato Grosso do Sul tendem a crescer muito com a safra da soja e com setor de exportação de carne", acrescentou ele.

Previsão para 2010

O Ministério do Trabalho informou que está mantida a previsão de que sejam criados 2,5 milhões de empregos formais em todo ano de 2010. Se confirmada a marca, será novo recorde histórico. Deste modo, informa que restam ser criados 1,02 milhão de empregos com carteira assinada no segundo semestre deste ano. "Acredito em um segundo semestre bom, igual ou um pouquinho melhor do que 2009, o que vai significar mais 1 milhão de empregos criados", disse Lupi.

Fonte: G1 e Estadão