Empresa brasileira cria serviço que substitui máquina de cartão

Empresa brasileira cria serviço que substitui máquina de cartão

Investir em cartão quando já se fala em pagamentos móveis (o cliente usa o próprio celular como cartão) pode parecer antiquado, reconhece Fortes.

A Payleven, start-up que atua em São Paulo, começou a oferecer um serviço para que pagamentos possam ser feitos com um smartphone e um leitor de cartões que é acoplado ao aparelho.

Além dessa start-up, outras empresas oferecem esse sistema, como a GoPay e a Paypop. Nos EUA, é o PayPal que atua no nicho.

A Payleven tem 600 clientes, mas a meta é chegar ao fim do ano que vem com 500 mil contratos, afirma o diretor Renann Fortes, 26.

Para isso, aposta na explosão do mercado de pagamentos via celular e também na maior adesão de comerciantes ao cartão de crédito.

A última pesquisa sobre meios de pagamento no Brasil, encomendada pela Abecs (Associação Brasileira de Empresas de Cartões de Crédito e Serviços), apontou que 36% das vendas do comércio são feitas por cartões de crédito. As cédulas estão em segundo lugar, com 33% do total, e, em terceiro, os de débito.

São pequenos empresários que podem se beneficiar desse produto, diz Fortes.

A Session Brasil, empresa que importa bicicletas e presta serviços como reparos, é uma das que recebem pagamentos assim.

Fernando Simioni, 28, dono do negócio, costuma fazer manutenção em bicicletas em trilhas ou competições. Ele recebe, na hora, o pagamento pelos serviços que presta.

evolução do mercado

Investir em cartão quando já se fala em pagamentos móveis (o cliente usa o próprio celular como cartão) pode parecer antiquado, reconhece Fortes. "[O cartão] tende a se tornar irrelevante. Mas ainda vai demorar para acontecer", opina.

Fonte: UOL