Empresas lucram com reparo de TVs modernas em Teresina

Os valores das substituições de peças variam com o problema

Com o fechamento do sinal analógico, previsto para 2018, a expectativa é que todos os lares do país já possuam aparelhos de TV com tela LED ou LCD que captam o sinal High Definition (HD).

Apesar de modernos, os novos televisores são mais frágeis, alguns apresentam defeito antes mesmo de completarem um ano de uso. Com a demanda crescente, o comércio vende mais e os empresários do setor de reparos e de substituição de peças estão expandindo os negócios para conseguir dar conta dos serviços.

O empresário Genival Batista montou o seu empreendimento no ano passado, após perceber o crescimento da demanda por consertos e reposição de peças de aparelhos de TV LC e LED. Ele está nesse ramo há 30 anos, e até o ano passado era técnico de uma empresa. Decidiu montar o próprio negócio e avalia que está dando certo.

“Com o crescimento da demanda, tive que aumentar o número de funcionários. Ainda iremos ampliar a loja, vamos investir mais R$ 2.500 para reformar o local para conseguirmos expandir os negócios.

Agora, a empresa recebe mais de 50 televisores, entre os modernos e antigos, por mês, número muito maior do que quando iniciei o empreendimento”, revela Genival.

Os valores das substituições de peças variam com o problema apresentado, que, por muitas vezes, aproxima-se do preço da televisão. O defeito mais comum é no display. Para substituí-lo, o cliente pagará, no mínimo, R$ 500. Dependendo do modelo e do porte do aparelho, esse valor passa de R$ 1.000. Há também defeitos na placa mãe, uma peça que custa a partir de R$ 300.

Há 16 anos no mercado, a empresa de Francisco das Chagas Costa já se tornou referência no setor. Reconhecidos pelo trabalho, há 10 anos se tornaram a assistência técnica autorizada das grandes marcas de televisores do mundo.

A contadora Bernadete Costa explica que a credenciação fez com que o empreendimento expandisse no mercado piauiense. “Os fabricantes entraram em contato conosco depois que os lojistas reconheceram o nosso trabalho como o melhor da região.

Não são todas as empresas que conseguem essa parceria, isso porque temos técnicos qualificados, boa localização e todos os documentos legalizados.

Essa exigência é necessária devido a dinamicidade desse ramo de tecnologia, pois temos que resolver os problemas técnicos com rapidez, já que ninguém pode ficar com o seu aparelho parado por muito tempo”, explica.

Outra vantagem do credenciamento é a capacitação dos funcionários. Através de um sistema on-line, os técnicos atualizam seus conhecimentos com a nova tecnologia, tudo feito com a fábrica.

Como cada marca possui sua particularidade, seu próprio sistema, a especialização é necessária para conhecer tudo sobre aquele aparelho, assim o serviço se torna mais ágil e eficiente.

Com uma demanda de 300 aparelhos por mês, a autorizada pretende aumentar o empreendimento e contratar mais cinco técnicos, totalizando 17 agentes especializados, que inclusive fazem visitas a domicílios, principalmente no interior do Estado. Além disso, eles estão planejando aumentar o seu estoque de peças, o que dará mais rapidez ao serviço.

Empresas têm 800 aparelhos de TV "esquecidos"

Por conta do alto preço de muitas substituições de peças, muitos clientes não retornam à loja para pegar o seu televisor, fazendo com que algumas empresas o guardem por anos.

Na empresa do Francisco das Chagas Costa, existem mais de 800 aparelhos de TV que foram "esquecidos". Por isso, ele teve que alugar um espaço para acomodar todo o equipamento.

"Como, às vezes, a substituição das peças sai por um alto valor, o cliente não vem pegar o seu aparelho. Temos televisões que estão aqui há cinco anos, não podemos revendê-la, nem utilizar as peças, pois eles ainda têm dono.

Tentamos entrar em contato com os clientes, mas sem sucesso. Há todo um processo burocrático e legal, por isso temos dificuldade em dar um fim nesses televisores", afirma Bernadete.

Fonte: Djalma Batista e Rhauan Macedo