Empresas do Piauí participam de leilão da Finor

No caso do Piauí todas as empresas participantes fazem parte do setor primário

Foram três empresas piauienses participando do 254º leilão do Fundo de Investimentos do Nordeste (Finor). A ação realizada pela Banco do Nordeste aconteceu ontem (16) e ofertadas mais de 31 milhões de ações, o que equivale a um volume financeiro de R$ 18,6 milhões. O volume financeiro ofertado pelas empresas piauienses foi de R$ 1.947.520,00. Além das piauienses , tiveram ações de 20 empresas sediadas em seis estados do Nordeste e em Minas Gerais, sendo 5 do setor primário, 11 do setor secundário e quatro do setor de serviços.

No caso do Piauí todas as empresas participantes fazem parte do setor primário .Os estados que possuem o maior número de empresas participantes são Pernambuco (5) e Rio Grande do Norte (4). Em seguida, Ceará, Minas Gerais e o Piauí participando com 3 empresas cada. O restante das empresas são oriundas dos Estados de Alagoas (1) e Paraíba (1). O pregão na BM&F BOVESPA S/A ? Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros.

O objetivo do Fundo é contribuir para o desenvolvimento econômico da Região Nordeste e parte dos Estados de Minas Gerais e Espírito Santo, além de ser um investimento atrativo para as empresas contribuintes do imposto de renda de todo o País.

Nos leilões, ocorre a permuta de cotas do Finor, de propriedade dos investidores, por ações componentes da carteira de títulos do Fundo, de emissão de empresas nordestinas dos mais variados setores de atividades, estando prevista, para o referido leilão, a critério do comprador, a liquidação de até 70% da operação em moeda corrente, em razão da faculdade conferida ao Banco de estipular parte do pagamento em espécie.

As sociedades corretoras credenciadas, representando os investidores, efetuam os lances para a aquisição das ações, observando os preços mínimos, divulgados através de editais de licitação publicados pelas Bolsas de Valores. Em todos os leilões realizados até o momento, o Fundo negociou aproximadamente 237,6 bilhões de ações, movimentando R$ 5,3 bilhões.(T.T.)

Fonte: Thays Teixeira - Jornal Meio Norte