Empresas superfaturam preços por causa do sucesso do Corso

Empresas superfaturam preços por causa do sucesso do Corso

Alta procura faz as empresas inflacionaram o preço e estão desagradando os consumidores

Com a realização do corso se aproximando, não são apenas as empresas de fantasias e aluguéis de caminhões que faturam, e faturam alto, por uma das festas populares mais movimentadas no nosso Estado. As empresas que alugam banheiros químicos também têm aproveitado para lucrar com as festas. Se antes, era possível alugar os referidos banheiros por volta de R$ 110 reais, esta última semana, os preços subiram para R$ 300 reais.

Segundo o Advogada da Comissão de de Defesa dos Direitos do Consumidor da OAB-PI, Gilvan Prado, este tipo de atitude pode ser considerada como abuso de poder e cartelização. O advogado não destaca as possibilidades do Procon ser provocado, no sentido de incidir sobre o caso.

Em um caso mais extremo, o advogado lembra que este é um caso de perigo para a saúde pública, já que os consumidores podem se sentir acuados ou desestimulados a alugar os banheiros químicos para utilizar em seus caminhões, no momento da folia. ?Ora, a população quando vai a essas festas já pressupõe que terá esse suporte?, diz o advogado, lembrando que a não existência desse suporte poderá causar o mal-estar da população, bem como um maior grau de sujeira nas ruas.

Para Gilvan Prado, as empresas se aproveitaram do momento de alta procura para poder superfaturar e explorar o consumidor. De outro lado, o advogado reforça que no último ano o corso teve bastante visibilidade, inclusive nacional, pela beleza que tem esta festa popular. ?No entanto, as pessoas em vez de incentivarem para que a festa seja ainda mais bonita, elas estão contribuindo para que não se desenvolva ainda mais?, destaca.

Na última semana, as empresas que alugam banheiros químicos já estavam fazendo litas de reserva para alocar o material,tão alta era procura. Durante, o levantamento feito pela equipe do Jornal Meio Norte, as empresas justificam o aumento dos preços não apenas pela alta procura, mas também porque houve necessidade de trazer banheiros que estavam alocados fora de Teresina. Segundo, as locadoras, foi preciso um aumento no preço para poder compensar os fretes.

Fonte: Sarah Fontenelle