Empréstimo consignado: é preciso cautela com o crédito

Os especialistas recomendam manter distância, mas ainda assim o índice de pessoas que aderem ao empréstimo consignado cresce a cada ano

O número de assalariados entre colaboradores de empresas, aposentados e pensionistas que pedem empréstimos com desconto em folha de pagamento, o chamado ?crédito consignado?, cresce consideravelmente a cada ano. Um dos motivos são as facilidades para a concessão de crédito e a estabilidade que a economia está vivenciando. No entanto, o número de pessoas endividadas por conta deste tipo de financiamento vem crescendo de forma desordenada.

O resultado disto é que em 2012 foram registrados recordes de inadimplência e o alerta dos especialistas destaca a importância de que as pessoas tenham consciência na hora de utilizar o crédito consignado como linha de crédito.

?Para poder utilizar esta linha de crédito é preciso cuidado, por isso, antes de tomar qualquer crédito é importante conhecer a sua real situação financeira, ou seja, fazer um diagnóstico financeiro descobrindo para onde vai cada centavo do dinheiro durante o mês, registrando as dívidas caso existam?, orienta o educador financeiro Reinaldo Domingos.

A principal preocupação que as pessoas devem ter é quanto ao uso desordenado desta linha de crédito que está levando muitos à inadimplência, pois reduzem os recebimentos mensais. Antes de buscar pelo crédito consignado é importante que o trabalhador tome consciência que o custo de vida após tomado este empréstimo deverá ser reduzido em até 30% do ganho mensal, isto porque a prestação deste reduzirá o seu ganho mensal diretamente em seu salário ou benefício de aposentadoria.

?É muito comum a utilização do crédito consignado para quitação de cheque especial, cartão de crédito e financeiras, porém, a troca simplesmente de um credor por outro, sem descobrir a causa do verdadeiro problema, vai apenas alimentar o ciclo do endividamento?, revela o especialista.

Contudo, o crédito consignado, se bem utilizado, é uma ferramenta válida na hora de tirar o trabalhador de um aperto, mas jamais pode fazer parte da rotina de um assalariado ou aposentado, visto que sua utilização deve ser pontual para um objetivo relevante. Caso encontre taxas de juros mais baixas, a portabilidade também deste crédito pode ser utilizada.

Não há problema se esse tipo de financiamento é usado como estratégia para sair de linhas de créditos com juros mais altos, para adquirir algo de grande importância ou ainda em uma emergência. Porém, de acordo com as orientações dos especialistas em educação financeira, apenas utilizar o dinheiro de forma não consciente e desnecessária pode se tornar mais um grande vilão que leva à inadimplência.

Fonte: Marcilany Rodrigues