Entrada de dólar supera saída em US$ 1,6 bilhão em janeiro de 2014

Entrada de dólar supera saída em US$ 1,6 bilhão em janeiro de 2014

Entrada de dólar supera saída em US$ 1,6 bilhão em janeiro de 2014

Depois dos resultados negativos recordes em dezembro e em 2013, o fluxo cambial voltou ao campo positivo em janeiro. A entrada de dólar superou a saída em US$ 1,610 bilhão em janeiro de 2014. Em dezembro de 2013, o resultado havia sido negativo em US$ 8,780 bilhões. As operações financeiras responderam por uma entrada líquida de apenas US$ 19 milhões, diferença entre entradas de US$ 43,344 bilhões e saídas de US$ 43,324 bilhões, de acordo com dados do Banco Central.

O ingresso de divisas veio a despeito da onda de mau humor global que tem assolado os mercados emergentes e que levou o dólar a bater R$ 2,45 em alguns momentos da semana passada. O Banco Central informou também que os bancos tinham posição cambial vendida de US$ 16,593 bilhões também até o dia 31.

No comércio exterior, o saldo foi positivo em US$ 1,591 bilhão, com importações de US$ 17,566 bilhões e exportações de US$ 19,157 bilhões. Nas exportações estão incluídos US$ 2,537 bilhões em ACC, US$ 6,333 bilhões em PA (maior valor desde maio de 2013) e US$ 10,288 bilhões em outras entradas. No mesmo período de 2013, o fluxo total estava negativo em US$ 2,386 bilhões.

Entre os dias 27 e 31 de janeiro, a entrada de dólares no País superou a saída em US$ 608 milhões. Foi a segunda semana seguida de resultado positivo. Na semana anterior, o saldo foi de US$ 2,897 bilhões.

Na semana passada, o saldo ficou positivo em US$ 286 milhões no segmento financeiro, que reúne operações como investimentos estrangeiros diretos e em carteira, remessas de lucro e pagamento de juros, entre outras. O valor é a diferença entre entradas de US$ 11,581 bilhões e saídas de US$ 11,295 bilhões. No comércio exterior, o saldo ficou positivo em US$ 322 milhões, com importações de US$ 3,998 bilhões e exportações de US$ 4,319 bilhões. Nas exportações estão incluídos US$ 714 milhões em ACC, US$ 1,402 bilhão em Pagamento Antecipado (PA) e US$ 2,203 bilhões em outras operações.

Fonte: oestadão