Especialistas orientam como não cair na Malha Fina

Caso tenha sido detectada alguma divergência, o Fisco já aponta ao contribuinte o item e orienta em como fazer a correção.

CONFIRA A REPORTAGEM COMPLETA NA EDIÇÃO DESTA QUINTA-FEIRA (15) DO JORNAL MEIO NORTE

A Malha Fina deixou muitos brasileiros preocupados logo no início do ano. Segundo dados da Receita Federal de 2014, no Brasil cerca de 937, 9 mil contribuintes caíram na Malha Filha, desses, 10.954 foram no Piauí. A maior porcentagem de permanência na malha foi de 52% na exclusão de rendimentos, 20% da omissão das despesas médicas e 10% ausência de Declaração do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte (Dirf).

De acordo com a Secretaria da Receita Federal, o contribuinte pode ter acesso ao detalhamento de sua declaração através do código de acesso gerado no próprio site da Receita Federal ou certificado digital. Caso tenha sido detectada alguma divergência, o Fisco já aponta ao contribuinte o item e orienta em como fazer a correção.

Por isso, especialistas ajudam para que o contribuinte atende, e assim, não caia na malha fina. Como a organização dos documentos, pois podem acontecer contratempos na hora de declarar. É preciso ainda ficar atento à digitação dos dados, inclusive de centavos. Ainda, o contribuinte não pode informar uma pessoa como dependente quando ela já está como dependente em outra declaração do IR.

Clique e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Daniely Viana