Estados Unidos sai da recessão após romper queda e Produto Interno Bruto crescer 3,5%

O grupo privado ainda precisa anunciar a data do término da recessão.

Depois de quatro trimestres consecutivos de queda, a economia dos Estados Unidos voltou a crescer no terceiro trimestre deste ano. Segundo dados do Departamento do Comércio, a alta foi de 3,5% frente ao trimestre anterior, em termos anualizados. No segundo trimestre, o Produto Interno Bruto (PIB) registrara queda de 0,7%. Em dólares, o PIB do país foi estimado em US$ 14.301,5 bilhões.

Com o crescimento do PIB no terceiro trimestre, os EUA põe, extraoficialmente, um fim à pior recessão do país em 70 anos. A palavra oficial sobre início e fim das recessão cabe ao Escritório Nacional de Pesquisa Econômica (NBER, na sigla em inglês), que declarou o começo da recessão em dezembro de 2007. O grupo privado ainda precisa anunciar a data do término da recessão.

Na comparação com o terceiro trimestre de 2008, no entanto, o PIB continuou a trajetória descendente, caindo 2,3%, no quarto trimestre consecutivo de queda. Os dados divulgados nesta quinta são prévias e passarão por duas revisões, a primeira delas no próximo dia 24 de novembro.

Segundo o comunicado oficial, a alta no PIB reflete, principalmente, o crescimento do consumo pessoal (3,4%), das exportações (14,7%), dos investimentos das empresas e dos gastos do governo (2,3%). Por outro lado, as importações, que pesam negativamente, também cresceram (16,4%).

O setor de veículos foi destaque, acrescentando 1,66 ponto percentual ao resultado do PIB do terceiro trimestre. Já as vendas finais de computadores ?retiraram? 0,11 ponto dessa conta.

SEGURO-DESEMPREGO

Também nesta quinta-feira, o Departamento do Trabalho dos EUA informou que o número de trabalhadores pedindo auxílio-desemprego diminuiu em mil na semana passada.

Os pedidos iniciais caíram para o patamar com ajuste sazonal de 530.000 na semana encerrada em 24 de outubro, informou o Departamento de Trabalho nesta quinta-feira

Fonte: g1, www.g1.com.br