Ex-presidente acusa vice por fraude no Panamericano

Principal executivo do Grupo Silvio Santos até o mês passado, Luiz Sandoval

Principal executivo do Grupo Silvio Santos até o mês passado, Luiz Sandoval aponta, pela primeira vez, os nomes de dois supostos responsáveis pela fraude bilionária no Panamericano: o ex-vice-presidente financeiro Wilson Roberto de Aro e o contador Marco Antônio Pereira da Silva.

Em entrevista exclusiva ao jornal O Estado de S. Paulo, Sandoval conta que, quando o caso foi descoberto pelo Banco Central (BC), em setembro, o contador admitiu ter maquiado os balanços do banco para esconder um rombo de R$ 2,5 bilhões e disse ter agido a mando de Aro. Ao ser confrontado sobre a acusação, afirma Sandoval, o ex-vice admitiu ter dado a ordem "para salvar o banco".

O ex-vice e o contador podem não ser os únicos responsáveis pela fraude contábil. Mas foram os únicos, na versão de Sandoval, a admitir participação no episódio, durante reunião com a presença de outras pessoas. Procurado, Aro não quis se pronunciar. Pereira da Silva não foi localizado.

Na última quinta feira, antevéspera do Natal, Sandoval depôs na Polícia Federal. Foi espontaneamente, apresentou sua versão e abriu mão dos sigilos bancário e fiscal. Sandoval deixou a presidência do Grupo Silvio Santos, depois de 40 anos, por causa da crise no Panamericano.

Amargurado, diz que não teve como evitar a fraude. "Eu era presidente do conselho do banco. Isso foi um ato de gestão." O executivo relatou os dias de grande tensão que a cúpula da instituição viveu em setembro, culminando numa reunião extraordinária com o dono do SBT. "Isso é brincadeira, não pode ser verdade", reagiu Silvio, perplexo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Fonte: A Tarde