Falta de informação nas prateleiras dos atacados dificulta pesquisa na capital

Falta de informação nas prateleiras dos atacados dificulta pesquisa na capital

A desorganização nas prateleiras e a ausência de preços são as principais dificuldades enfrentadas pelos consumidores na hora de pesquisar os valores

O Maxxi assumiu a ponta do ranking dos atacadistas no levantamento desta semana, alcançando a soma de R$ 81,38.

Pouco mais de R$ 7 separam o primeiro colocado do Atacadão, que ficou em segundo nesta semana.

Na segunda parte do ranking, nada de mudanças: o Makro foi o terceiro (R$ 89,86) e o Carvalho Mercadão voltou a ficar em quarto (R$ 93,43).

A via crúcis do consumidor continua: quem gosta de fazer pesquisa de preços acaba enfrentando muito estresse na hora de percorrer os atacadistas ? tudo por conta da falta de informação e organização em alguns dos estabelecimentos. O mesmo tem acontecido nos supermercados.

Soma-se a este contexto o fato de que alguns dos estabelecimentos estão promovendo uma reorganização de setores de produtos, fazendo a preparação para as vendas de fim de ano. Portanto, se você vai fazer pesquisas nos supermercados, prepare-se para ?bater pernas? de verdade, como se diz na linguagem popular.

Itens essenciais continuam em falta, a exemplo do açúcar (que não foi encontrado em um dos atacadistas novamente) e seu ?oposto?, o sal moído (que por estar tão sumido das prateleiras acabou sendo eliminado do levantamento).

SUPERMERCADOS - Durante os dois primeiros dias da semana, às segundas e terças, a equipe de repórteres pesquisadores percorreram os quatro grandes supermercados da capital para traçar onde é mais vantajoso para o consumidor adquirir os produtos da cesta básica. Nesta semana, quem ocupou o primeiro lugar no ranking da economia foi o Extra, com total de R$ 354,89.

Oferecendo o segundo lugar com os preços mais vantajosos nesta semana ficou o Hiper Bompreço com total de R$ 374,25. Já em terceiro lugar no ranking dos supermercados que oferecem os melhores preços ao cliente veio o Comercial Carvalho com total de R$ 391,75.

Em último lugar, com o total mais caro para os itens da lista pesquisados ficou o Pão de Açúcar, obtendo os preços mais onerosos entre os estabelecimentos pesquisados no total de R$ 407,59. A diferença do estabelecimento mais barato para o mais caro ficou sendo de R$ 52,70.


Falta de informação nas prateleiras dos atacados dificulta pesquisa em Teresina

Falta de informação nas prateleiras dos atacados dificulta pesquisa em Teresina

Falta de informação nas prateleiras dos atacados dificulta pesquisa em Teresina

Falta de informação nas prateleiras dos atacados dificulta pesquisa em Teresina

Falta de informação nas prateleiras dos atacados dificulta pesquisa em Teresina

Falta de informação nas prateleiras dos atacados dificulta pesquisa em Teresina

Fonte: Dowglas Lima e Marcilany Rodrigues