Fatia de cheques sem fundos no bimestre é a maior em três anos

Fatia de cheques sem fundos no bimestre é a maior em três anos

Percentual ficou em 1,97%, o maior desde o mesmo período de 2009

A parcela de cheques devolvidos por falta de fundos atingiu 1,97% no primeiro bimestre deste ano em todo o país, revela a Serasa Experian nesta quinta-feira (8). É o maior percentual para os primeiros dois meses do ano desde 2009, quando houve 2,31% de devoluções de cheques.

Ao todo, foram compensados 152,2 milhões de cheques, sendo que 2,9 milhões foram devolvidos no período.

Em 2011, no acumulado de janeiro e fevereiro, o levantamento havia registrado 1,76% de cheques devolvidos por falta de fundos, e em igual período de 2010, 1,85%, diz a Serasa.

Em fevereiro deste ano sobre janeiro, a taxa de devoluções ficou em 2%, contra 1,93% em janeiro.

?A rápida expansão do endividamento e os juros ainda elevados para o consumidor, por conta da evolução da inadimplência, levaram ao aumento dos cheques devolvidos por falta de fundos?, avaliam os economistas da Serasa, em nota.

Os especialistas lembram, ainda, que no período há também sazonalidade dos maiores gastos familiares em razão do pagamento dos impostos (IPTU e IPVA) e dos gastos com escola e férias, que pressionam a devolução dos cheques por falta de fundos.

Nos estados e regiões

No primeiro bimestre de 2012, Roraima foi o estado com o maior percentual de cheques devolvidos, de 15,04%. São Paulo foi o que registrou o menor percentual, de 1,45%.

Entre as regiões, a Norte foi aquela com maior percentual de devolução de cheques nos dois primeiros meses de 2012, com 4,30%. Na outra ponta do ranking está a Sudeste, com 1,58%.

Fonte: G1