Sócios da WEG são considerados pela Forbes como bilionários

Sócios da WEG são considerados pela Forbes como bilionários

Fundadores da companhia de motores devem estrear no ranking das pessoas mais ricas do mundo em 2014, segundo a própria revista americana

Mais três brasileiros devem fazer parte do ranking dos bilionários da Forbes. Eggon João da Silva, Werner Ricardo Voigt e Lilian Werninghaus (viúva de Geraldo Werninghaus), sócios e fundadores da WEG, uma das maiores fabricantes de motores do mundo, estão cotados para compor a seleta lista global das pessoas mais ricas a partir do ano que vem.

Segundo levantamento da própria revista americana, com a participação que os três têm na WEG, a fortuna avaliada atualmente de cada um é de 1,4 bilhão de dólares. Juntos, eles são donos da holding WPA, que detém 50,1% das ações da companhia de motores.

A WEG tem valor de mercado de mais de 16 bilhões de reais, de acordo com dados da consultoria Economatica. A companhia foi fundada no início da década de 60 por Silva, Voigt e Geraldo Werninghaus, que faleceu em 1999. Batizada inicialmente de Eletromotores Jaraguá, somente anos depois ela passou a se chamar WEG ? iniciais dos nomes dos três sócios.

A companhia tem capital aberto na Bovespa e produz 11,5 milhões de motores por ano, uma média de 68.000 por dia. Em 2012, a WEG somou lucro de 655 milhões de reais, alta de quase 12% na comparação com o ano anterior. Já as vendas totalizaram 6,1 bilhões de reais, 19% maiores em relação a 2011.

Sobre os sócios

Silva, que está com 84 anos, desde 2007, quando deixou a presidência do conselho da empresa, não participa mais diretamente dos negócios da WEG. O empresário, no entanto, não construiu sua carreira somente na empresa de motores, entre os anos de 1994 e 1995, ele foi presidente da Perdigão e participou também dos conselhos da Oxford, Tigre e Marisol.

Já Werner, de 83 anos, tem formação técnica pelo Senai de Joinville e desde os seis anos de idade, o empresário mostrava interesse por motores e todo o universo que envolvia assuntos sobre eletricidades.

Lilian é viúva e herdeira de Geraldo, que até o final dos anos 80 esteve envolvido com os negócios da WEG. Em 1989, o empresário iniciou carreira pública e atuou como vereador, deputado estadual e prefeito de Jaraguá do Sul, cidade que abriga a sede da WEG.

Fonte: Exame