Fracasso do Brasil esfria venda de produtos verde-amarelos na Saara

Nas lojas de camisetas, sentimentos diversos

Na Saara, quase não tem mais Copa. Depois da derrota de terça-feira da seleção brasileira para a Alemanha por 7 a 1, as principais lojas do comércio popular do Rio aproveitaram a manha desta quarta-feira para trocar mercadorias verde-amarelas das vitrines, principalmente por artigos de festa junina e brinquedos. Em alguns trechos do Saara, quase não se via enfeites verde e amarelo. Apesar disso, os lojistas e vendedores da região não estão tão tristes. Segundo eles, a maior parte das vendas foi realizada no começo da Copa.

? A gente não tem muito estoque, porque na verdade o forte da venda foi até a semana passada. Agora, a gente vai guardar tudo que temos de verde e amarelo para as Olimpíadas, pois não tivemos nada com o escrito Copa 2014, então dá para usar em outros jogos ? afirmou Mônica Sardinha, gerente da loja Sol do Saara.

Cléber Francisco, gerente de uma das lojas Aidan, no Saara, afirma que sobrou pouca coisa temática da Copa e todo o material seria recolhido ainda hoje. No lugar, já serão colocados adereços e enfeites para a festa junina, que ele acredita que será forte a partir de agora.

? A Copa foi boa, praticamente não temos o estoque de produtos em verde e amarelo ? afirmou Francisco, que vende na loja enfeites e decorações.

CAMISA DO BRASIL: SÓ PARA ARGENTINO

Na Brinkmania Presentes, o dia foi de troca de produtos do Brasil por brinquedos. O vendedor Tiago Lima explica que os produtos seriam enviados para São Paulo, onde serão guardados para as Olimpíadas também.

Nas lojas de camisetas, sentimentos diversos. As vendedoras Raysa Lourenço Costa e Marlenne dos Santos Mendes estavam tristes porque não venderam nenhuma camiseta no dia de jogo. Para elas, o melhor era que fosse feriado. O mesmo sentimento tinha a vendedora Fátima Silva, que afirmou que só vendeu uma camisa do Brasil na manhã de hoje para um argentino, enquanto que no normal vendia 20 camisetas por dia.

? O preço não baixou, até porque já estava mais baixo desde o fim da semana passada. Não ficamos tristes porque vendemos muito antes ? conta.

Leonardo Zonenschein, gerente de uma das maiores lojas de roupas do Saara, confirma que foram vendidas muitas camisetas antes da Copa e que o estoque que sobrou, acredita, será vendido com os turistas no decorrer ainda da Copa e do ano.

? A camisa do Brasil sempre vende. É um suvenir ? afirmou ele, dizendo contudo que a Copa não gerou para ele um grande aumento nas vendas pois o Mundial acabou enfraquecendo as vendas corporativas que ele faz.

Fonte: OGlobo