Funcionários da Coca-Cola protestam contra fechamento de fábricas; veja

Pouco antes da abertura, os aficionados por tecnologia vibraram quando os 45 vendedores da marca deram uma "volta olímpica" nas proximidades da loja

Milhares de pessoas se manifestaram neste sábado em Madri, com o lema "Nem fechamentos, nem demissões", contra o plano de ajuste anunciado pela Coca-Cola, que afeta cerca de 1.250 trabalhadores.

Alegando "risco para a viabilidade da companhia a curto prazo", a Coca-Cola Iberian Partners, única engarrafadora da multinacional na Espanha, apresentou no dia 22 de janeiro um Expediente de Regulação de Emprego (ERE) que prevê o fechamento de quatro de suas 11 fábricas em Fuenlabrada - próximo a Madri-, Palma de Mallorca, Oviedo e Alicante.

A reestruturação afeta cerca de 1.250 funcionários, 30% do quadro, entre o corte proposto de 750 postos de trabalho e a transferência de quase 500 empregados a outras fábricas.

Na próxima sexta-feira, expira o prazo legal de consultas entre empresa e sindicatos, mas o diálogo está paralisado porque estes exigem a retirada do ERE antes de negociar, o que a empresa nega.

A manifestação contou com a participação dos secretários gerais dos dois grandes sindicatos espanhóis, Ignacio Fernández Toxo do CCOO e Cándido Mendez do UGT, que pediram uma ação urgente do governo para frear o ERE.

Fonte: Folha