Gasto com empregada doméstica puxa alta da inflação, diz FGV

Despesa com empregada doméstica mensalista teve alta de 4,93%

A inflação calculada pelo Índice de Preços ao Consumidor ? Semanal (IPC-S) voltou a acelerar na terceira semana de março, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (23) pela Fundação Getulio Vargas (FGV). O indicador passou de 0,47% na semana anterior para 0,51%.

De acordo com a FGV, os gastos com empregada doméstica mensalista tiveram a maior contribuição para a alta da inflação no período, ao subirem 4,93%. Na semana anterior, a alta ficara em 4,10%.

O preço do aluguel também pesou: a alta de 0,95% foi a segunda maior contribuição para o IPC-S. Dos cinco itens com maior influência na aceleração do indicador, outros dois também fazem parte do grupo habitação, que teve alta de 1,02%: taxa de água e esgoto residencial (1,85%) e condomínio residencial (1,09%).

Entre os grupos de despesas pesquisados pela FGV, também tiveram acréscimo em suas taxas de variação alimentação (de 0,43% para 0,52%), saúde e cuidados pessoais (de 0,52% para 0,60%), despesas diversas (de 0,06% para 0,12%) e educação, leitura e recreação (de 0,24% para 0,28%).

Em contrapartida, os grupos transportes (de 0,34% para 0,20%), comunicação (de ‐0,19% para ‐0,28%) e vestuário (de 0,31% para 0,27%) registraram decréscimo em suas taxas de variação.

Fonte: G1