Gastos com educação elevam a inflação

Segundo o IBGE, o setor respondeu sozinho por 40% do índice

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), índice oficial de inflação do país, marcou 0,78% no mês de fevereiro, com leve alta sobre a taxa de 0,75% do mês anterior, infomou nesta sexta-feira (5) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatítica (IBGE). O resultado é o mais alto desde maio de 2008.

O resultado de fevereiro foi fortemente influenciado pela alta nos custos da educação, que subiram 4,53% no mês e responderam por mais de 40% do índice (ou 0,32 ponto percentual do total de 0,78%). A maior contribuição individual veio do aumento médio de 5,38% das mensalidades escolares, informou o IBGE. De janeiro para fevereiro, os preços dos alimentos subiram 0,96%, ritmo um pouco menor que o de janeiro (1,13%). Entre as maiores altas no mês, figuraram o açúcar cristal (10,9%), o açúcar refinado (10,5%), o tomate (17,3%), o leite pasteurizado (2,8%) e o arroz (4,5%).

Acima da meta De acordo com o instituto, o resultado do primeiro bimestre marca 1,54%, contra 1,03% do mesmo período de 2009. Nos últimos 12 meses, a taxa acumulada é de 4,83%, também acima do resultado de igual comparação um ano antes (4,59%). Em fevereiro de 2009, o IPCA marcou 0,55%.

O IPCA mede a inflação mensal para famílias que ganham até 40 salários mínimos e é a referência para o governo federal em termos de preços na economia. O índice do IBGE é usado pelo Banco Central (BC) para acompanhar a meta de inflação, atualmente em 4,5% ao ano.

Inflação para a baixa renda

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), índice do IBGE que calcula a inflação para a baixa renda (renda de até 6 salários mínimos), apresentou variação de 0,70% em fevereiro, abaixo do resultado de 0,88% de janeiro. Com o resultado de fevereiro, o acumulado do ano fechou em 1,59%, acima da taxa de 0,95% de igual período de 2009. Considerando os últimos 12 meses, o índice situou-se em 4,77%, acima de igual período imediatamente anterior (4,36%). Em fevereiro de 2009, o INPC havia ficado em 0,31%.

Fonte: g1, www.g1.com.br