GM pode sair da concordata em 2 meses

O diretor financeiro da General Motors, Ray Young disse hoje em NY

Washington, 4 jun (EFE).- O diretor financeiro da General Motors, Ray Young, disse hoje que a montadora pode sair da concordata em pouco mais de dois meses, diante do bom andamento do processo de venda de ativos da chamada Nova GM.

Em declarações a uma emissora de rádio americana, Young explicou que a saída da concordata poderia ser feita no princípio do período de 60 a 90 dias estimado inicialmente..

Young também disse que a GM está considerando vender a marca Pontiac em vez de manter o plano original de simplesmente permitir o desaparecimento desse nome histórico.

"Tudo está em cima da mesa", disse Young.

Por outro lado, o periódico "The Detroit News" disse nesta quinta em seu site que a General Motors está cancelando todos seus contratos com "lobbies" e manterá sua suspensão de doações a campanhas eleitorais.

A montadora disse ter a intenção, porém, de seguir pressionando no Congresso e no governo Barack Obama

Fonte: AE