Governo define fator de reajuste para medicamentos em 2013

Índice do chamado fator X, anunciado nesta sexta (28), será de 3,61%. Mecanismo é usado para repassar ganhos de produtividade ao consumidor

Resolução da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (Cmed) publicada na edição desta sexta-feira (28) do Diário Oficial da União estabelece em 3,61% o chamado fator X da indústria farmacêutica para 2013.

O fator X é um mecanismo usado para repassar aos consumidores os ganhos de produtividade de empresas de um setor. Ele é um dos índices que vão compor o reajuste dos medicamentos, que será divulgado pelo governo apenas em março do ano que vem.

O último reajuste no preço dos remédios, autorizado pela Cmed em março de 2012, foi de até 5,85%.

A autorização para reajuste leva em consideração três faixas de medicamento, com mais ou menos participações de genéricos. O reajuste segue a lógica de que nas categorias com mais genéricos a concorrência é maior e, portanto, o reajuste autorizado pode ser maior.

A categoria de remédios com maior participação de genéricos, na qual esses medicamentos representam 20% ou mais do faturamento, tem teto autorizado para reajuste de até 5,85%.

Esta categoria, segundo o Ministério da Saúde, reúne 12.499 medicamentos, como, por exemplo, omeprazol (gastrite e úlcera) e amoxilina (antibiótico para infecções urinárias e respiratórias).

Fonte: G1