Governo define volta gradual do IPI

O anúncio da prorrogação deve ser feito hoje em Brasília

O governo já acertou os detalhes da prorrogação do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para carros e eletrodomésticos por mais três meses, após a reunião ontem com empresários e sindicalistas, informa o colunista Guilherme Barros na edição desta segunda-feira da Folha.

O anúncio da prorrogação deve ser feito hoje em Brasília. Ficou acertado que o imposto deverá voltar a subir somente a partir de outubro, mas de forma gradual, até dezembro.

Será a terceira prorrogação do benefício oferecido ao setor automotivo em janeiro, cuja principal justificativa foi o impacto da crise global. Nos primeiros cinco meses do ano, a redução no IPI dos carros custou ao governo quase R$ 1,8 bilhão.

A cadeia de produção de veículos emprega muita mão de obra intensiva e é longa. Ou seja, afeta outros setores e gera muitos empregos. Nesse contexto, o Planalto avalia que a proteção ajuda a dar uma sinalização geral para a economia e evita grande onda de demissões.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br