Governo mina sonho da Petrobras de assumir 100% da exploração de jazida

Defasagem do preço de combustíveis esvazia o caixa e impede a estatal de explorar, sozinha, a maior jazida de petróleo descoberta no país

A pouco mais de um mês do leilão do campo gigante de Libra, na Bacia de Campos (RJ), a presidente da Petrobras, Graça Foster, revelou, nessa quarta-feira (18/9), sua frustração diante da incapacidade financeira da estatal para assumir 100% da exploração da jazida.

?Temos todas as condições técnicas e operacionais para isso, até porque descobrimos, desenvolvemos e conhecemos a fundo toda aquela área. Mas a empreitada se tornou economicamente impossível nas atuais condições de caixa da companhia?, lamentou ela, ao responder questões de parlamentares, durante audiência no Senado.

?Não suportaríamos pagar um bônus de assinatura de R$ 15 bilhões?, resumiu, referindo-se à exigência contida no edital da licitação, que vai marcar a estreia do modelo de partilha na exploração do pré-sal. Como a lei exige que a estatal tenha participação de pelo menos 30% no consórcio vencedor, no entanto, ela terá que desembolsar, no mínimo, R$ 4,5 bilhões. Graça não quis revelar qual a fatia do empreendimento que a empresa planeja assumir.

Fonte: Correio Braziliense