Banco HSBC é condenado em R$ 67,5 milhões por espionar os empregados

Banco contratou uma empresa para investigar funcionários afastados por motivos de saúde, segundo Ministério Público do Paraná

O banco HSBC foi condenado, no último dia 7, a pagar indenização de R$ 67.500.000 por danos morais coletivos por ter espionado seus empregados entre os anos de 1999 e 2003. As informações são do Ministério Público do Trabalho no Paraná (MPT-PR). A sentença foi proferida pela 8ª Vara do Trabalho de Curitiba.

De acordo com o MPT-PR, o banco contratou a empresa Centro de Inteligência Empresarial (CIE) para investigar funcionários afastados por motivos de saúde. O MPT-PR diz que doze testemunhas confirmaram dados sobre suas rotinas expostas em dossiês, mas não sabiam que eram investigados.

A pedido do HSBC, 152 pessoas, em diversos estados do Brasil, foram investigadas pela CIE. Segundo o MPT-PR, o método consistia em seguir os trabalhadores pela cidade, abordá-los com disfarces de entregador de flores e de pesquisador, além de mexer em seus lixos e entrar em suas casas.

?Trabalhadores foram investigados, tiveram suas vidas devassadas e seus direitos fundamentais à intimidade e à vida privada brutalmente violados?, disse Humberto de Albuquerque, procurador do trabalho responsável pela ação.

Além do pagamento da indenização, o HSBC foi condenado a não mais realizar investigações particulares ou qualquer outro ato que viole a vida privada de seus empregados e trabalhadores terceirizados, sob pena de multa no valor de R$ 1 milhão. Os trabalhadores investigados ainda podem entrar na Justiça do Trabalho para obter indenização individual por dano moral.

Em nota, o HSBC informou que, como se trata de uma decisão em primeira instância sujeita a recursos, não comentará o caso.

Fonte: Terra