Inadimplência das empresas tem sétima alta mensal, diz Serasa

O Indicador Serasa Experian de Perspectiva da Inadimplência das Empresas cresceu 2,0% em maio de 2011.

O Indicador Serasa Experian de Perspectiva da Inadimplência do Consumidor cresceu 0,1% em maio de 2011, a menor variação dos últimos 11 meses, atingindo o patamar de 100,3.

Como pela sua metodologia de construção, o indicador tem a propriedade de antever os movimentos cíclicos da inadimplência com seis meses de antecedência, o comportamento recente do indicador sinaliza que a atual trajetória de elevação dos níveis de inadimplemento dos consumidores começará a dar sinais de esgotamento ainda neste ano.

A diminuição do ritmo da inflação, a rodada de renegociações salariais de importantes categorias profissionais neste segundo semestre, o patamar baixo, em termos históricos, do desemprego e o crescimento mais moderado do crédito e do endividamento dos consumidores contribuirão para diminuir a intensidade e a duração do atual ciclo de elevação da inadimplência.

Empresas

O Indicador Serasa Experian de Perspectiva da Inadimplência das Empresas cresceu 2,0% em maio de 2011, o sétimo avanço mensal consecutivo, atingindo o nível de 101,1. Este resultado sinaliza que o atual ciclo de elevação da inadimplência das empresas tenderá a se estender por mais tempo em relação ao da inadimplência dos consumidores.

Os juros cada vez mais elevados, dado o aperto monetário em vigor, manterão pressões sobre o custo financeiro das empresas num ambiente de maior desaquecimento econômico, especialmente durante o segundo semestre deste ano. Tal combinação favorece a elevação, ainda que modesta, dos níveis de inadimplemento das empresas, salientam os economistas da Serasa Experian.

Fonte: UOL