Inadimplência de empresa cai e é a menor em três anos

Foi a maior queda para meses de setembro desde 2007.

A inadimplência das empresas brasileiras registrou queda de 5,8% em setembro, em relação ao mês anterior, segundo levantamento da Serasa Experian divulgado nesta sexta-feira (29). Essa foi a maior queda observada na relação entre os dois meses desde 2007, de acordo com o indicador.

No acumulado de janeiro a setembro, houve um recuo de 6,5% sobre o mesmo período do ano anterior. Já na relação de setembro de 2010 sobre o mesmo período do ano passado, foi registrado aumento de 0,4% na inadimplência das empresas.

Para os economistas da Serasa, os sinais de reaquecimento da atividade econômica tem contribuído para a baixa do nível de inadimplência das empresas. Aliado a isso está o aumento da produção de bens de consumo para o atendimento das vendas do Natal e à manutenção da taxa básica de juros, Selic. "Esses fatorescontribuíram para diminuir a pressão dos custos financeiros sobre o caixa das empresas", disse a Serasa, por meio de nota.

Valor das dívidas

No período de janeiro a setembro, as dívidas com bancos tiveram valor médio de R$ 4.723,03 - crescimento de 3,5% em relação ao mesmo período do ano passado. Os títulos protestados, no mesmo período, tiveram valor médio de R$ 1.647,94 - queda de 7,6%, na relação com o acumulado de janeiro a setembro do ano anterior. Já os cheques sem fundos registraram valor médio de R$ 2.039,53, crescimento de 29,1% sobre igual período de 2009.

Por porte

Nas micro e pequenas empresas, a inadimplência caiu 5,5% na relação de setembro sobre agosto, e cresceu 1,0% na comparação com setembro de 2009. Quanto à inadimplência das médias empresas, houve recuo de 10,4% na comparação mensal, e de 11,9% na anual e das grandes, baixa de 6,5% em relação a agosto e de 6% sobre o mesmo período do ano passado.

Fonte: g1, www.g1.com.br