Inadimplência de empresas: maior queda em 10 anos

Levantamento é da Serasa Experian, divulgado nesta terça-feira.

A inadimplência das empresas brasileiras em outubro, na comparação com setembro, caiu 3,4% - percentual mais baixo verificado na comparação entre os dois meses desde 2000, quando teve início o levantamento da Serasa Experian. O estudo foi divulgado nesta terça-feira (30).

Nas variações anual e acumulada, o indicador também registrou recuo. Em outubro, na comparação com o mesmo período de 2009, a diminuição foi de 3,8%. No acumulado do ano, até outubro, em relação a igual período de 2009, a queda foi de 6,2%, a maior para a relação entre os dez primeiros meses desde 2004.

Em relação ao porte, a inadimplência das micro e pequenas empresas recuou 3,1% em relação a setembro e 3,7% na comparação anual. Entre as médias, a diminuição em outubro, sobre setembro, foi de 3,4%. Na comparação anual, a baixa foi de 9,3%. Já quanto as grandes empresas, o decréscimo foi de 13,6% na comparação mensal, e de 3,2%, na anual.

Tipos de dívida

Os protestos, que tiveram queda de 4,7% em outubro, em relação a setembro, exerceram a maior contribuição para o indicador, de 1,9%. Os cheques sem fundos caíram 2,5%, contribuindo para a queda de 0,9% do indicador. As dívidas feitas junto a bancos caíram 2,5% no mês, contribuindo com decréscimo de 0,6% na inadimplência das empresas.

Por que caiu?

Os economistas atribuem a queda ao "bom momento da atividade econômica". "Depois do menor desempenho do consumo e da produção no 3º trimestre, em razão da política monetária restritiva, a reação esperada para a economia no último trimestre de 2010 traz expectativas positivas para as finanças empresariais no período", disse, por meio de nota.

A inadimplência das empresas deverá fechar este ano com variação negativa em relação a 2009, ano que registrou elevado indicador (18,8%), como conseqüência da crise e da menor oferta de crédito, segundo aponta a Serasa.

Fonte: g1, www.g1.com.br