Inflação de aluguel é a maior em 15 anos

Inflação de aluguel é a maior em 15 anos

Alimentação, transportes e custos com educação puxam IGP-M para 0,63% em janeiro

O indicador do aluguel ? o IGP-M (Índice Geral de Preços do Mercado) - voltou a subir em janeiro e atingiu o maior patamar desde outubro de 2008, devido a acelerações em todos os seus três componentes. O indicador subiu 0,63% em janeiro ? em dezembro, registrou queda de 0,26%. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (28) pela FGV (Fundação Getúlio Vargas).

Os analistas consultados pela Reuters previam uma taxa de 0,60%, de acordo com a mediana de 18 projeções que variaram de 0,53 a 0,66%. O IGP-M também é usado para calcular os reajustes da TV por assinatura e dos contratos de energia elétrica.

O IPA (Índice de Preços por Atacado) avançou 0,51% em janeiro, após queda de 0,50% em dezembro. O IPCA (Índice de Preços ao Consumidor), que mede os preços para o consumidor final, subiu 1% em janeiro, contra aumentou de 0,20% em dezembro. Por fim, o INCC (Índice Nacional de Custo da Construção) atingiu 0,52%, contra elevação de 0,20%.

Mais uma vez, os vilões da alta do IGP-M foram alimentação, transportes e educação. No caso da alimentação, o indicador passou de 0,05% em dezembro para 1,45%. O principal motivo da escalada foram as hortaliças e legumes, que tiveram alta de 3,49% neste mês ? em dezembro, tiveram queda de 1,23%.

Nos transportes, o aumento da tarifa de ônibus urbano se refletiu em outro indicador da inflação. O preço da passagem, que havia ficado estável no mês de dezembro, teve alta de 4,69% neste mês. No caso da educação, alavancaram a aceleração de 0,32% para 1,96% os preços dos cursos formais ? que tiveram alta de 3,55% no primeiro mês do ano.

Fonte: R7, www.r7.com