Inflação desacelera alta para 0,32% em maio ante abril, diz estudo da FGV

O destaque na comparação com a terceira quadrissemana foi o grupo Saúde e Cuidados Pessoais

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), que mede a inflação, desacelerou para uma alta de 0,32% na quarta semana de maio, depois de encerrar abril com elevação de 0,52%, informou Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta segunda-feira. O indicador também registrou desaceleração na comparação com a terceira semana de maio, quando houve alta de 0,4% na última apuração. Com este resultado, o IPC-S acumula ganho de 5,96% nos últimos 12 meses, ante 6,17% em abril.

O destaque na comparação com a terceira quadrissemana foi o grupo Saúde e Cuidados Pessoais, cuja alta desacelerou para 0,72% ante 1,26% na apuração anterior. Nesta classe de despesa, a taxa do item medicamentos em geral passou de 2,59% para 1,16%.

Também desaceleraram a alta de preços os grupos Alimentação (0,54% para 0,36%), Vestuário (0,96% para 0,91%) e Despesas Diversas (0,24% para 0,2%). Já Transportes teve queda de 0,19%, ante recuo de 0,15% na terceira semana.

Por sua vez, registraram acréscimo em suas taxas de variação os grupos Habitação (0,24% para 0,39%) e Comunicação (-0,04% para 0,1%). O grupo Educação, Leitura e Recreação repetiu a taxa de variação registrada na última apuração, de 0,28%. Em uma decisão que endurece o combate à inflação, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) acelerou o ritmo de aperto monetário na semana passada ao elevar a Selic em 0,5 ponto percentual, para 8% ao ano, numa decisão unânime.

Fonte: Terra