Inflação desacelera em todas as capitais

Maior variação ocorreu no Recife (PE), onde inflação medida pelo IPC-S foi de 0,55% a 0,18%

Os preços dos produtos tiveram aumento mais fraco na semana encerrada no dia 22 de maio e o IPC-S (Índice de Preços ao Consumidor Semanal) recuou, segundo divulgou a FGV (Fundação Getulio Vargas) nesta terça-feira (25). A maior variação ocorreu no Recife (PE), onde a inflação foi de 0,55%, na semana do dia 15, para 0,18% (diferença de 0,37 ponto percentual).

Brasília (DF) foi a cidade que registrou a maior inflação entre as sete capitais pesquisadas pela FGV. O IPC-S avançou 0,73% na semana passada, vindo de uma alta de 1,035 no período anterior. Em segundo lugar aparece Salvador (BA), onde a inflação desacelerou de 0,98% para 0,86%.

Em Belo Horizonte (MG), a inflação foi de 0,68% para 0,56%. Porto Alegre teve inflação zero na semana passada (0,22 ponto percentual a menos que no dia 15). No Rio de Janeiro, os preços foram de 0,88% para 0,72%. Em São Paulo, a variação foi de 0,47% para 0,32%.

A FGV informou nesta segunda (23) que o principal responsável pela inflação menor foi a diminuição no preço dos alimentos. O índice geral do IPC-S ficou em 0,47%, abaixo do 0,64% visto na medição imediatamente anterior.

Entre os preços que mais desaceleraram estão os dos itens: hortaliças e legumes (0,97% para -2,34%), laticínios (3,28% para 2,64%), arroz e feijão (8,25% para 6,39%) e carnes bovinas (2,71% para 1,99%).

No grupo habitação o indicador ficou em 0,60%, acima do 0,46% visto uma semana antes. No grupo vestuário, o índice ficou em 0,82%, acima do 0,73% na divulgação anterior. No grupo despesas diversas também houve aceleração (de 0,36% para 0,39%).

Os itens que mais contribuíram para estes movimentos foram: tarifa de eletricidade residencial (0,63% para 1,50%), roupas (1,13% para 1,23%) e alimento para animais domésticos (-0,73% para 0,37%).

No grupo transportes os preços caíram um pouco mais, passando de uma leve queda de 0,04% para uma de 0,11%. Também desaceleraram os indicadores dos grupos educação, leitura e recreação (0,30% para 0,23%) e saúde e cuidados pessoais (0,79% para 0,74%), com destaque para os itens: automóvel novo (1,66% para 1,35%), show musical (2,97% para 0,39%) e medicamentos em geral (2,84% para 2,47%).

A próxima divulgação do IPC-S, com dados coletados até o dia 31 deste mês, será divulgada no dia 1º de junho. Os dados semanais de inflação nas capitais sairão no dia 2.

Fonte: r7