Inflação do aluguel fica em 0,47% na 1ª prévia de maio com alta dos alimentos no atacado

Inflação do aluguel fica em 0,47% na 1ª prévia de maio com alta dos alimentos no atacado

Indicador sofreu avanço expressivo em relação a abril, quando alta foi de 0,27%

O IGP-M (Índice Geral de Preços - Mercado), usado no reajuste de contratos de aluguel, ficou em 0,47% na primeira leitura prévia de maio, contra 0,27% na mesma leitura de abril. Os preços dos alimentos puxaram o indicador para cima. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira pela FGV (Fundação Getúlio Vargas).

A primeira prévia do IGP-M foi elaborada com base em dados coletados entre os dias 21 e 30 de abril.

Os preços das matérias-primas brutas - que compõem o IPA (Índice de Preços ao Produtor Amplo), que mede as variações dos preços no atacado - subiram 0,53% na leitura apresentada hoje, contra queda de 0,26% um mês antes. Os itens que mais contribuíram para essa alta foram: soja em grão (-2,70% para 3,02%), cana-de-açúcar (-0,78% para 1,07%) e arroz em casca (-4,61% para 2,41%).

Já os preços do leite in natura (10,08% para 7,57%), milho em grão (0,91% para ?0,55%) e algodão em caroço (8,75% para 4,21%) desaceleraram.

O IPC (Índice de Preços ao Consumidor) ficou em 0,41%, acima do 0,28% visto em abril, na mesma leitura. Os preços nos grupos vestuário (-1,04% para 0,72%), transportes (-0,63% para -0,06%), saúde e cuidados pessoais (0,31% para 0,87%), habitação (0,25% para 0,50%), despesas diversas (0,04% para 0,17%) e educação, leitura e recreação (0,05% para 0,06%) aceleraram.

Os itens que mais pesaram no bolso do consumidor foram: roupas (-1,36% para 1,10%), álcool combustível (-12,81% para -3,67%), medicamentos em geral (-0,11% para 3,29%), empregados domésticos (0,61% para 1,84%), mensalidade para TV por assinatura (-0,07% para 0,91%) e excursão (-4,17% para -0,03%), respectivamente.

Já os preços no grupo alimentação (1,01% para 0,43%) chegaram ao consumidor menos salgados, com destaque para a desaceleração nos itens: hortaliças e legumes (4,04% para -0,29%), laticínios (3,15% para 1,89%) e adoçantes (0,73% para -1,72%), respectivamente.

O INCC (Índice Nacional de Custo da Construção) ficou em 0,55% na prévia divulgada hoje, abaixo do 1,12% visto um mês antes. O índice relativo a materiais, equipamentos e

serviços ficou em 0,67%, acima do 0,56% do mês anterior; já o indicador dos preços da mão de obra ficou em 0,41%, muito abaixo do 1,73% da primeira prévia de abril.

Fonte: R7, www.r7.com