Ingresso de dólares soma US$ 3,55 bilhões

Isso representa queda frente a outubro, mas está acima dos outros meses

O ingresso líquido de dólares na economia brasileira, ou seja, após a contabilização de todas as saídas, ficou em US$ 3,55 bilhões em novembro, na parcial até o dia 27, segundo informações divulgadas nesta quarta-feira (2) pelo Banco Central. Com isso, houve forte queda em relação ao mês de outubro que, com a abertura de capital do Santander, registrou a entrada líquida de US$ 14,5 bilhões na economia brasileira - a segunda maior desde 1982.

A queda também aconteceu após o estabelecimento de uma alíquota de 2% de Imposto Sobre Operações Financeiras (IOF) para aplicações de estrangeiros em bolsas de valores e renda fixa. Entretanto, dados do Banco Central também mostram que o ingresso de dólares registrado na parcial do mês passado (+US$ 3,55 bilhões) ainda foi melhor do que todos os outros meses de 2009. Antes de outubro, a maior entrada havia acontecido em maio (+US$ 3,13 bilhões).

Operações comerciais e financeiras Segundo o Banco Central, US$ 1,1 bilhão entraram no país, na parcial de novembro, por conta das operações comerciais (fechamento de contratos de exportação de US$ 12,4 bilhões e de US$ 11,3 bilhões para importações). Ao mesmo tempo, a chamada conta financeira, pela qual transitam os investimentos diretos, as aplicações em bolsa de valores e renda fixa, além das remessas de lucros ao exterior, entre outros, teve saldo positivo (entrada) de US$ 2,45 bilhões em outubro – o maior valor deste ano.

Juntas, as operações da balança comercial e da conta financeira englobam todas as entradas e saídas de dólares da economia brasileira. Acumulado do ano No acumulado deste ano, até o dia 27 de novembro, o BC informou que US$ 26,41 bilhões em recursos ingressaram na economia brasileira. Em igual período de 2008, o ingresso de divisas na economia brasileira somou US$ 6,03 bilhões, de modo que houve um crescimento de 337% neste ano.

Fonte: g1, www.g1.com.br