Investidor chinês não desistiu, diz Eike Batista após prejuízos altos

Empresário também comentou o rebaixamento da nota da OGX e disse que companhia tem o fluxo de caixa necessário e vai entregar os projetos

Em rápida entrevista por telefone, antes de embarcar em Brasília de volta para o Rio, o empresário Eike Batista disse que não pode falar pela siderúrgica Wisco, mas ressaltou que a companhia chinesa desmentiu que tenha desistido da construção de uma usina no Porto do Açu, em parceria com a EBX.


Investidor chinês não desistiu, diz Eike Batista

Agências internacionais veicularam na terça-feira a desistência do parceiro chinês do projeto, atribuindo a fontes ouvidas pelo jornal econômico 21st Century Business Herald.

O senhor desmentiu pelo Twitter a desistência da Wisco. Não é verdade que a companhia tenha desistido do projeto no Açu?

Claro que não. Eles desmentiram a notícia. Não cabe a mim responder por eles, mas eles desmentiram. Isso não está correto.

A notícia atribui a desistência ao custo da ferrovia. A linha férrea está incluída na parceria?

Não tem nada a ver. Não faz parte do acordo. Nunca fez.

Quem assumirá o empreendimento de logística?

A Vale assinou o protocolo. Está estudando toda a engenharia para recondicionar a litorânea (Ferrovia Centro Atlântica - FCA, administrada pela Vale, que ligaria o Porto do Açu à Baixada Fluminense).

A Fitch rebaixou o rating da OGX. Como o senhor vê isso?

A S&P não rebaixou. Cada uma dessas agências tem o seu viés. (Não vejo) como nada... A companhia tem o caixa necessário e vai colocar as coisas em produção. Caixa e bilhões de petróleo descobertos.

Foi isso o que o senhor falou hoje (terça) para o ministro Mantega?

Não foi, não (rindo). Viemos aqui para convidá-lo a fazer visita ao Açu. Ele prometeu visitar assim que a agenda permitir.

Foi marcada (a visita)?

Depende da agenda dele. Eu costumo vir a Brasília prestar contas dos nossos projetos, como geração de energia, construção de portos, tudo coisa gigantesca. Acho necessário sempre prestar contas ao ministério.

Muito se tem comentado que o senhor está vivendo um inferno astral com o comportamento das ações de suas empresas na bolsa. Quanto tempo dura esse inferno astral?

O mercado é o mercado (rindo)... Eu te digo, como diria o Barão de Itararé: jamais sorteie uma empresa de petróleo que tem bilhões de barris descobertos e está forrada de caixa.

Fonte: Estadão, www.estadao.com.br