Investir dinheiro 13º salário em dólar é operação de risco,afirma especialista

A situação do câmbio americano no Brasil é sensível a situações políticas e macroeconômicas

Para alguns, sinônimo de dinheiro para quitar dívidas. Para outros, uma quantia a mais para as compras de Natal ou para engordar as economias. O 13º salário pode representar ainda uma opção para quem quer investir em dólar. Porém, especialistas alertam: qualquer investimento na moeda americana agora é de alto risco. ?Principalmente para quem nunca investiu antes, não é aconselhável aplicar em dólar no momento, pois não se sabe como será a volatilidade da moeda futuramente?, aconselha o sócio da Foco Financeiro, Bruno Amaral Azevedo.

A situação do câmbio americano no Brasil é sensível a situações políticas e macroeconômicas. A expectativa da retirada de estímulos do Sistema de Reserva Federal dos Estados Unidos (FED) da economia norte-americana pode impulsionar o dólar para cima, pois a liquidez injetada no mercado irá diminuir, com menos moeda circulando. Segundo o gerente de análise da XP Investimento, Caio Sassaki, a situação também aumenta a insegurança do investidor, favorecendo a migração de capital para fora do país, pressionando a moeda a subir. ?Porém, no Brasil, a moeda americana muito alta tem implicações grandes na inflação e em setores importadores, então o Banco Central acaba agindo para conter sua alta?, afirma.

Não existem hoje moedas com expectativas de valorização muito forte para o especialista. ?Estamos em um momento macroeconômico não muito favorável. Se o trabalhador quiser realmente comprar dólares, é um bom negócio se a moeda estiver com valor inferior a R$ 2,20, pois a curto prazo, podemos dizer que é um preço razoavelmente barato. O melhor seria se estivesse a R$ 2, mas essa expectativa é inexistente por enquanto?.

Para viajar

Para o trabalhador que queira uma opção de investimento, mesmo correndo riscos, Azevedo indica que, se houver um planejamento no futuro para pagamentos em dólar, como uma viagem ao exterior, investir em fundos cambiais pode trazer vantagens. ?Os fundos têm o objetivo de acompanhar a variação do dólar, pois tem papéis atrelados à moeda. O investidor deve buscar a instituição onde o fundo se encontra, verificar as características, valor mínimo de aplicação e taxa administrativa. Após, aplica em real a cotação vigente do dólar frente à moeda brasileira de cada mês?, explica.

Investir em real

O mais rentável a fazer com o décimo terceiro no momento é investir em real, em títulos do governo no Tesouro, por exemplo. O valor do primeiro investimento é pequeno e o custo é baixo. ?Outra vantagem dos títulos é que a remuneração futura acaba sendo melhor do que aplicar o dinheiro em uma poupança, pois o Tesouro cobra as mesmas taxas para todo investidor, independente de valor?, explica Azevedo. Títulos atrelados à inflação também são uma boa alternativa pois, segundo Sassaki, existe uma grande expectativa com relação ao aumento da Taxa Básica de Juros no País (Selic) para os próximos meses.

Já o investimento do 13º em bolsa pode gerar riscos elevados. Azevedo ressalta que nem todo investidor possui o perfil necessário para encarar as oscilações. Também devem ser avaliados o histórico da bolsa e o horizonte de tempo futuro do investimento (o aconselhável é no mínimo cinco anos). ?Depois de analisados esses fatores, a melhor maneira de fazer a imersão na bolsa é com pequenas quantias. Porém, investimentos abaixo de R$ 10 mil não valem muito a pena, pois o custo com a corretagem é alto. Abaixo desse valor, o melhor é a aplicação em fundos?, afirma.

Fonte: Terra