IPI reduzido para linha branca termina neste sábado; saiba mais!

Neste sábado está previsto para ser o prazo final do IPI reduzido

Para impulsionar a indústria e as vendas do comércio, o governo concedeu incentivos ao setor com a isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para a linha branca.

Prorrogada desde março, a medida adotada pelo Governo Federal, em dezembro de 2011, reduziu a até 0% o IPI de alguns produtos dessa categoria, contudo, a má notícia para os consumidores é que a redução acaba neste sábado, dia, 30.

Entre os eletrodomésticos que ganharam redução estão geladeiras - o tributo foi reduzido de 15% para 5%; e fogões - a alíquota do tributo passou de 4% para zero. Já as máquinas de lavar tiveram redução de 20% para 10%.

Os tanquinhos tiveram o IPI reduzido de 10% para zero. Com isso, a procura por produtos como geladeira, fogão e lavadora aumentou de forma considerável em todos os estabelecimentos do comércio no estado e colaborou para aumentar os índices de positividade das vendas.

De acordo com dados do Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV), a redução do imposto foi responsável pelo crescimento nas vendas subirem 23%, o que corresponde a um aumento real entre 7% e 10%. Móveis, papel de parede, laminados, luminárias e lustres também tiveram redução ou isenção do imposto.

Para os lojistas em Teresina, a redução é uma forma que o comércio encontra para aumentar argumentos e atrativos na hora de negociar descontos com os clientes.

O presidente do Sindicato dos Lojistas do Comércio do Piauí (SINDILOJAS-PI), defende a aplicação da medida e afirma que a redução do imposto foi determinante para o aumento da movimentação do varejo.

?A prorrogação do prazo foi muito bem-vinda, uma vez que a redução do IPI trouxe de fato um aumento nas vendas desses produtos. A resposta do consumidor diante da redução foi a esperada pelos lojistas. Esperamos por mais uma prorrogação, tanto os lojistas quanta a população?, afirma Luís Antônio Veloso.

Por isso, o varejo da capital espera que a medida de redução do IPI para a linha branca seja novamente prorrogada.

Algumas entidades nacionais já solicitaram ao Ministério da Fazenda uma nova prorrogação da medida, pelo menos, para até o fim do ano. Tudo para manter os números positivos do comércio varejista, ocasionados pela redução do imposto.

A estimativa do Ministério da Fazenda é que a ação provoque a renúncia fiscal de cerca de R$ 500 milhões até o mês de junho.

Fonte: Marcilany Rodrigues