Juros bancários iniciam ano de 2010 em alta

Juros médios dos bancos avançam para 35,1% ao ano em janeiro

Os juros médios cobrados pelos bancos em todas as suas operações, para pessoas físicas ou para empresas, iniciaram o ano de 2010 em alta, segundo informações divulgadas nesta quarta-feira (24) pelo Banco Central.

Em janeiro deste ano, a taxa média de todas as operações de empréstimo bancárias avançou para 35,1% ao ano, contra 34,3% ao ano em dezembro do ano passado, de acordo com dados da autoridade monetária. Dados do BC mostram ainda que a taxa média de juros continuou subindo no início de fevereiro.

Até o dia 10 deste mês, a taxa avançou mais 0,3 ponto percentual, para 35,4% ao ano. Pessoas físicas e empresas A taxa de juros para pessoas físicas somou 43% ao ano em janeiro, contra 42,7% ao ano em dezembro. No começo de fevereiro, segundo dados do Banco Central, a taxa para o consumidor subiu mais 0,4 ponto, para 43,4%. Para as pessoas jurídicas, os juros médios cobrados pelos bancos somaram 26,5% ao ano em janeiro, contra 25,5% ao ano de dezembro. No começo de fevereiro, os juros cobrados das empresas subiram mais 0,2 ponto percentual, para 26,7% ao ano.

Explicação para o aumento

De acordo com Tulio Maciel, chefe-adjunto do Departamento Econômico do BC, o resultado ainda não dá elementos suficientes para identificar se este aumento pontual representa uma mudança no comportamento das taxas de mais longo prazo. "Em um primeiro momento, houve uma mudança na composição [do crédito buscado pelos clientes], com um crescimento das modalidades nas quais as taxas de juros são mais elevadas, em detrimento das modalidades que tem juros mais baixos.

A elevação não se configura necessariamente uma mudança de tendência", disse Maciel. Principais linhas de crédito O BC informou que as taxas cobradas pelos bancos nas operações com o cheque especial somaram 161,1% ao ano em janeiro, com crescimento de 2 pontos percentuais na comparação com dezembro (159,1%). Por conta dos juros altos, Maciel diz que "o cheque especial é a última alternativa".

Para as operações de crédito pessoal com pessoas físicas, a taxa média cobrada pelas instituições financeiras somou 44,8% em janeiro, contra 44,4% em dezembro de 2009. Para a compra de automóveis, os juros caíram para 25,2% ao ano em janeiro, na comparação com a taxa média de 25,4% cobrada no mês anterior.

No caso das linhas de crédito de empresas, a taxa para desconto de duplicata somou de 36,8% em janeiro, contra 36% ao ano em dezembro. Para capital de giro, os juros médios dos bancos totalizaram de 30,1% em janeiro deste ano, na comparação com 27,9% em dezembro.

Spread bancário

Segundo números do BC, a alta dos juros bancários em janeiro deste ano está relacionada principalmente com o aumento do chamado "spread bancário", que é a diferença entre a taxa de captação dos bancos (o que pagam pelos recursos) e o valor cobrado do tomador final do crédito.

No mês passado, o spread bancário subiu para 25,1 pontos percentuais, contra 24,4 pontos percentuais em dezembro do ano passado. Estudo do BC revela que o lucro dos bancos é uma "parcela relevante" do spread bancário.

Fonte: g1, www.g1.com.br