Juros do cheque especial e do empréstimo permanecem estáveis

Juros do cheque especial e do empréstimo permanecem estáveis

A pesquisa, feita no dia 3 de maio, apurou as taxas de sete instituições financeiras.

Os juros cobrados pelos bancos no cheque especial e no empréstimo pessoal permanecem estáveis em maio, na comparação com abril, aponta levantamento feito pelo Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor de São Paulo (Procon-SP). A taxa média no cheque especial para o período de 30 dias é 7,92% ao mês (a.m.) e, para o empréstimo pessoal, os juros cobrados estão em 5,22% a.m.

A pesquisa, feita no dia 3 de maio, apurou as taxas de sete instituições financeiras: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú, Safra e Santander. Segundo o Procon-SP, os dados coletados referem-se às taxas máximas pré-fixadas para clientes não preferenciais, independente do canal de contratação.

O Bradesco aumentou os juros para empréstimo pessoal (de 6,17% para 6,19%), mas a alta não teve reflexo na taxa média. É o banco com a maior taxa para empréstimo, seguido pelo Itaú (6,02%) e pelo HSBC (5,77%). O menor juros é encontrado na Caixa Econômica Federal (3,51%). O Banco do Brasil cobra 4,27%; o Safra, 4,9%; e o Santander, 5,91%.

No caso do cheque especial, a taxa média permanece no mesmo patamar desde novembro de 2012. A maior é cobrada pelo Santander, com juros de 9,87%, seguido pelo HSBC (9,82%), Itaú (8,75%), Bradesco (8,76%) e Safra (8,25%). Os menores juros são praticados pela Caixa Econômica Federal (4,27%), seguida pelo Banco do Brasil (5,7%).

Fonte: R7, www.r7.com