Justiça dá nova liminar contra leilão de Belo Monte

Resultado do leilão, realizado nesta terça, ainda não será anunciado

A Justiça Federal no Pará concedeu, no início da tarde desta terça-feira (20), uma nova liminar contra o leilão da hidrelétrica de Belo Monte. A decisão é do juiz federal Antonio Carlos Almeida Campelo, o mesmo que já havia determinado por duas vezes a suspensão do leilão.

Por conta desta liminar, segundo a Advocacia Geral da União (AGU), o resultado do leilão, realizado no início da tarde, ainda não será anunciado. A AGU já recorreu da decisão e diz que espera reverter o resultado ainda nesta terça.

Pouco antes, durou menos de dez minutos o leilão da hidrelétrica de Belo Monte, realizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Depois de um imbróglio jurídico, o leilão começou às 13h20.

Dois consórcios se inscreveram para o leilão. Um deles, chamado Norte Energia, tem participação da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), subsidiária da Eletrobras, da Construtora Queiroz Galvão, da Galvão Engenharia e de outras seis empresas.

O segundo consórcio, chamado Belo Monte Energia, tem a construtora Andrade Gutierrez, a Vale, a Neoenergia. Nesse grupo estão duas subsidiárias da Eletrobras: Furnas e Eletrosul.

Fonte: g1, www.g1.com.br