Livina SL gasta R$ 298,69 para rodar 2475 km

Nissan Livina enfrenta o teste da vida real

Uma das séries de maior repercussão em Interpress Motor recomeça hoje, a seção "Um mês com...", que vai avaliar desta vez o recém-lançado Nissan Livina. Testaremos na vida real, por 30 dias, o modelo na versão SL (top de linha) mecânica, equipada com motor flex de 104 cv (cavalos) com gasolina a 108 cv com álcool.

Primeiro nacional da marca japonesa feito no Brasil, o automóvel parte de R$ 46.690. Desde a versão básica (a que não leva o "sobrenome" SL), a Livina (tratada no feminino por ser uma minivan...) traz direção elétrica, travas, vidros e retrovisores elétricos, ar-condicionado e airbag para o motorista.

É sempre uma demonstração de coragem e transparência disponibilizar o automóvel por um mês, sobretudo em tempos de despesas e frotas reduzidas. Antes da Livina, já passaram por esta seção o Citroën C4 Pallas, o Ford EcoSport automático e o Fiat Linea. Das quatro grandes fabricantes nacionais, ainda não participaram Chevrolet e Volkswagen.

A versão da Livina que avaliamos durante este teste, que submete o veículo a situações da "vida real", como ir ao trabalho, levar o filho para a escola, viajar no fim de semana, entre outras, é a SL, que parte de R$ 51.490. Confira a seguir nosso dia-a-dia com o modelo.

Acaba de chegar às minhas mãos, diretamente da concessionária A.R. Motors, de Santo Amaro (zona sul de São Paulo), a Nissan Livina 1.6 16V que avaliaremos durante estes 30 dias.

Em relação à versão básica, que traz direção elétrica, travas, vidros e retrovisores elétricos, ar-condicionado e airbag para o motorista, a SL (que acabamos de receber) traz rodas de liga leve aro 15, sistema de freios com sistemas ABS (antitravamento), EBD (distribuição eletrônica da força de frenagem) e BA (que auxilia em caso de frenagem urgente), faróis de neblina dianteiros, travamento automático das portas com sensor de velocidade, travamento das portas por controle remoto, alarme (somente na 1.8 SL) e airbag também para o passageiro

Fonte: AE