Lucro líquido da Caixa atinge R$ 7,1 bilhões em 12 meses

A Caixa alcançou em 2014 saldo de R$ 1,1 trilhão em ativos próprios, 4,5% maior que o apresentado no terceiro trimestre, e 24,0% superior ao registrado em 2013

Em 2014, o lucro da Caixa foi de R$ 7,1 bilhões, crescimento de 5,5% em relação a 2013. No quarto trimestre, o lucro líquido alcançou R$ 1,8 bilhão, evolução de 5,1% se comparado ao mesmo período de 2013. O retorno sobre o patrimônio líquido médio nos últimos doze meses foi de 15,2%. O índice de Basileia no final do período foi de 16,1%, superior em 5,1 p.p ao percentual mínimo exigido de 11%.


A carteira de crédito ampliada alcançou saldo de R$ 605 bilhões, crescimento de 22,4% em 12 meses e de 5,0% no trimestre. A Instituição foi responsável por 36,1% do crescimento do mercado de crédito nos últimos 12 meses, obtendo participação de 19,8% ao final do ano.

O resultado no ano decorreu, principalmente, do aumento de 42,7% nas receitas financeiras de crédito e de 52,9% no resultado de títulos e valores mobiliários e derivativos, além do incremento nas receitas de prestação de serviços e tarifas em 12,6%, influenciadas pelo crescimento da base e ampliação do relacionamento com os clientes. No período, as receitas totais alcançaram R$ 136,1 bilhões, com crescimento de 36,2%.

A Caixa alcançou em 2014 saldo de R$ 1,1 trilhão em ativos próprios, 4,5% maior que o apresentado no terceiro trimestre, e 24,0% superior ao registrado em 2013.

Durante o ano, a Caixa atingiu um novo patamar em eficiência operacional, resultado de diversas ações implementadas e do início da maturação dos investimentos realizados na expansão da rede, o que culminou com um índice de eficiência operacional de 55,9%.

Em 12 meses, a Caixa injetou R$ 689,6 bilhões na economia brasileira, o que corresponde a aproximadamente 13,4% do PIB brasileiro, por meio de contratações de crédito, distribuição de benefícios sociais, investimentos em infraestrutura própria, remuneração de pessoal, e destinação social das Loterias, dentre outros.

As contratações de crédito acumuladas até dezembro somaram R$ 502,9 bilhões, 6,8% a mais que o registrado no mesmo período do ano anterior. As operações habitacionais representaram 25,6% desse total, o que significou mais de seis mil novos contratos firmados todos os dias nos diversos canais da Caixa. Já as contratações de infraestrutura apresentaram crescimento de 11,7% em relação ao ano passado.

A Caixa permaneceu na liderança do crédito habitacional com 67,7% de participação no mercado, com uma carteira que alcançou saldo de R$ 339,8 bilhões, aumento de 25,7% em 12 meses. Já as operações comerciais atingiram saldo de R$ 190,3 bilhões, evolução de 10,8% no mesmo período.

A carteira de infraestrutura apresentou saldo de R$ 56,7 bilhões, aumento de 52,8% em relação a dezembro de 2013, correspondendo a 9,4% do crédito total. Essas operações são estratégicas para a Caixa tanto pelas oportunidades de negócios quanto pela sua importância para a promoção do desenvolvimento sustentável do País, financiando obras de mobilidade urbana, investimentos em energia e construção naval, diretamente alinhados à missão de instituição financeira pública.

No ano, a Caixa manteve qualidade de sua carteira de crédito, com aproximadamente 92% do saldo classificado nos ratings de AA-C. O índice de inadimplência encerrou o ano com 2,56%, abaixo da média de mercado e com queda de 0,17 p.p em relação ao terceiro trimestre de 2014.

O saldo das captações totais somou R$ 816,4 bilhões em dezembro de 2014, uma evolução de 18,3%, suficiente para cobrir 134,9% da carteira de crédito, demonstrando o equilíbrio financeiro entre captações e aplicações dos recursos pela Caixa. A captação líquida nos 12 meses do ano alcançou R$ 81,1 bilhões, crescimento de 38,2% sobre o mesmo período do ano passado.

Os depósitos e letras totalizaram R$ 546,0 bilhões, aumento de 24,6% em relação ao final de 2013, com captação líquida de R$ 30,3 bilhões e R$ 39,6 bilhões, respectivamente. A Poupança da Caixa atingiu saldo de R$ 236,8 bilhões, crescimento de 13,0% em 12 meses. A captação do produto representou mais de 50% do total do mercado, encerrando o ano com share de 35,7%.

Nos últimos 12 meses, a Caixa conquistou quase 6,0 milhões de clientes e chegou a 78,3 milhões de correntistas e poupadores, alta de 9,3%. A carteira de clientes pessoas físicas atingiu 76,1 milhões e a de pessoas jurídicas, 2,2 milhões, evoluções, respectivamente, de 9,2% e 12,3% em relação a 2013.

O ano de 2014 consolidou a Caixa como emissor frequente no mercado de capitais internacionais. Desde a sua primeira operação internacional, em outubro de 2012, a Instituição já realizou outras cinco tranches, inclusive tornando-se o primeiro banco brasileiro a realizar uma emissão internacional de dívida subordinada sob as regras de Basileia III, em julho de 2014.

Carteira de habitação:

Ao final do ano, o segmento habitacional representou 56,2% do total da carteira de crédito, com saldo de R$ 339,8 bilhões, alta de 25,7% quando comparado a 2013. Em 2014, foram contratados R$ 128,8 bilhões, com destaque para as contratações com recursos CAIXA/SBPE, que somaram R$ 79,4 bilhões, alta de 13,3% em comparação ao mesmo período de 2013. As operações que utilizam recursos do FGTS, incluindo subsídios, totalizaram R$ 40,9 bilhões no período e as com outros recursos, R$ 8,5 bilhões.

Somente no âmbito do Programa Minha Casa Minha Vida, foram contratados R$ 35,9 bilhões no período, no total de 389,2 mil unidades habitacionais. Desse valor, 35,6% foram destinados à Faixa 1 do Programa, que atende aos beneficiários com renda de até R$ 1,6 mil.

Crédito comercial:

A carteira de crédito comercial atingiu saldo de R$ 190,3 bilhões, evolução de 10,8% em 12 meses, sendo R$ 94,0 bilhões em PF e R$ 96,3 bilhões em PJ, que cresceram, respectivamente, 16,2% e 6,0%.

Até dezembro, foram contratados R$ 259,4 bilhões em operações comerciais, aumento de 7,8% em relação ao registrado no mesmo período de 2013, das quais as realizadas com pessoas físicas atingiram R$ 143,9 bilhões, e as com pessoa jurídica somaram R$ 115,5 bilhões.

Na carteira de crédito comercial PF, merecem destaque os produtos crédito consignado, CDC e veículos, que cresceram, respectivamente, 14,7%, 23,2% e 11,6%. O crédito consignado continua a ser o principal produto dessa carteira, correspondendo a 56,3%.

Na carteira comercial PJ, os produtos que mais cresceram nos últimos 12 meses foram o financiamento de máquinas e equipamentos, o Cheque Empresa e a Nota de Crédito Exportação, respectivamente, 50,8%, 16,3% e 10,9%.

Saneamento e infraestrutura:

De janeiro a dezembro de 2014, foram contratados R$ 33,3 bilhões em operações de saneamento e infraestrutura, sendo R$ 7,1 bilhões em saneamento básico; R$ 8,5 bilhões em financiamentos de energia e logística; R$ 4,8 bilhões em operações de mobilidade urbana; R$ 5,9 bilhões em infraestrutura urbana; R$ 5,3 bilhões em construção naval e R$ 1,7 bilhão em multisetorial.

Os desembolsos atingiram R$ 20,1 bilhões, e o saldo dessas operações somou R$ 56,7 bilhões, alta de 52,8% em comparação ao mesmo período do ano anterior. As operações já contratadas, cujos recursos serão liberados no decorrer da execução dos projetos, totalizam R$ 64,3 bilhões, reforçando o posicionamento da CAIXA no segmento de saneamento e infraestrutura.

Rural:

A CAIXA contratou R$ 5 bilhões em crédito rural até dezembro de 2014, aproximadamente R$ 3 bilhões a mais do que o registrado no mesmo período do ano anterior. O saldo da carteira somou R$ 4,9 bilhões. Os recursos são destinados ao custeio agrícola e pecuário, às operações de investimentos em máquinas e equipamentos, à aquisição de animais e a projetos de infraestrutura rural.

Captações de recursos:

Em 2014, a Instituição somou 58,3 milhões de contas poupança, aumento de 12,2% em relação a 2013. Com R$ 12,7 bilhões em captações líquidas, a Poupança da CAIXA atingiu saldo de R$ 236,8 bilhões, permanecendo na liderança do mercado com 35,7% de participação.

Os depósitos à vista somaram R$ 27,0 bilhões, enquanto os depósitos a prazo, com uma alta de 26% em relação a dezembro de 2013, alcançaram saldo de R$ 143,1 bilhões. Os recursos em CDB totalizaram R$ 89,6 bilhões, aumento de 29,5% em relação ao mesmo período do ano anterior.

As letras imobiliárias, financeiras e agrícolas totalizaram, até dezembro, captação líquida de R$ 39,6 bilhões alcançando saldo de R$ 127,0 bilhões, aumento de 63,9% em relação a dezembro de 2013.

Fundos de Investimento:

No final do período, o patrimônio administrado dos fundos de investimento e carteiras era de R$ 488,6 bilhões, incluindo R$ 85,9 bilhões de FI de FIC. Os fundos exclusivos alcançaram patrimônio de R$ 102,5 bilhões, e os fundos de rede, com evolução de 9,1%, R$ 101,4 bilhões. Os fundos de renda fixa atingiram saldo de R$ 186,7 bilhões no período, aumento de 4,6% em 12 meses. Com esses resultados, a CAIXA alcançou 8,5% de participação no mercado segundo dados da Anbima.

Benefícios Sociais e ao Trabalhador:

Durante o ano de 2014, os programas de transferência de renda distribuíram R$ 28 bilhões por meio de 176 milhões de benefícios pagos. Desses, cerca de 161,7 milhões de benefícios foram pagos no âmbito do Bolsa Família, totalizando R$ 26 bilhões, alta de 8,4% em relação aos valores do mesmo período de 2013.

Em relação aos programas voltados ao trabalhador, a Instituição foi responsável pelo pagamento de 173,5 milhões de benefícios no ano, entre eles Seguro-Desemprego, Abono Salarial, PIS (quota e rendimentos), que corresponderam a R$ 48,1 bilhões.

De janeiro a dezembro de 2014, foram pagas 66,3 milhões de aposentadorias e pensões aos beneficiários do INSS, que somaram R$ 67,4 bilhões. No mesmo período, a arrecadação do FGTS foi de R$ 104,7 bilhões e os saques chegaram R$ 84,3 bilhões. Ao final do quarto trimestre, o Fundo possuía 132,7 milhões de contas ativas.

Rede de Atendimento:

A CAIXA possui uma rede com 67,7 mil pontos de atendimento, nos quais foram realizadas cerca de 7,4 bilhões de transações bancárias até dezembro. São 4,2 mil agências e postos de atendimento; 31,5 mil correspondentes CAIXA Aqui e lotéricos; 32,0 mil máquinas distribuídas nos postos e salas de autoatendimento; 02 agências-barco e 18 caminhões-agência. A Instituição também disponibiliza aos seus clientes 16,2 mil terminais de autoatendimento compartilhados - Banco24Horas.

Fonte: Assessoria