Lucro líquido da Oi cai 70,6% no 3º trimestre, para R$ 172,3 milhões

Lucro líquido da Oi cai 70,6% no 3º trimestre, para R$ 172,3 milhões

No 3º trimestre do ano passado lucro líquido foi de R$ 586,9 milhões

A Oi registrou lucro líquido de R$ 172,3 milhões no terceiro trimestre deste ano, em queda de 70,6% em relação aos R$ 586,9 milhões de lucro líquido registrados no terceiro trimestre do ano passado, conforme demonstrações financeiras consolidadas divulgadas na madrugada desta quarta-feira (13). O lucro líquido considerado é o atribuído aos sócios da empresa controladora, base para a distribuição de dividendos.

De acordo com a demonstração de resultados, disponível no site da Comissão de Valores Mobiliários ( CVM), a receita líquida da empresa foi de R$ 7,099 bilhões no terceiro trimestre, ante R$ 7,040 bilhões no mesmo período de 2012, em alta de 0,83%.

O custo de vendas da companhia no terceiro trimestre alcançou R$ 3,750 bilhões, ante R$ 3,589 bilhões no mesmo trimestre do ano passado, uma alta de 4,4%.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da Oi no terceiro trimestre alcançou 2,139 bilhões, em baixa de 2,34% sobre o mesmo período do ano passado, quando o Ebitda foi de R$ 2,190 bilhões.

O lucro operacional da empresa caiu 17,6% no terceiro trimestre, para R$ 1,047 bilhão, em comparação com R$ 1,272 bilhão registrados no mesmo período de 2012.

No terceiro trimestre, a companhia registrou despesa financeira líquida de R$ 818,070 milhões, uma alta de 47,7% sobre a despesa financeira líquida de R$ 553,701 milhões registrada no mesmo período do ano passado.

Fusão

No início de outubro, a Oi e a Portugal Telecom assinaram um memorando de entendimentos para uma futura fusão que deverá criar uma empresa chamada CorpCo e prevê um aumento de capital de pelo menos R$ 13,1 bilhões na operadora brasileira, sendo a parcela em dinheiro no montante mínimo de R$ 7 bilhões.

Segundo as empresas, a fusão irá criar uma operadora multinacional com operações envolvendo uma população de 260 milhões de pessoas e mais de 100 milhões de clientes.

A Oi detém hoje, segundo dados da consultoria Teleco, 41,2% do mercado brasileiro de telefonia fixa, a maior fatia entre as operadoras. Na telefonia celular, a empresa aparece em segundo lugar, com 18,7% do mercado. Na banda larga, a fatia da empresa corresponde a 29,2% do total e, na TV por assinatura, a 5,2%.

O acordo acontece pouco tempo depois de a Oi ter feito grande corte em sua política de dividendos, pressionada por uma dívida líquida de quase R$ 30 bilhões e necessidade de acelerar investimentos no país, destaca a agência Reuters.

Zeinal Bava, que foi CEO da Portugal Telecom de 2008 a 2013 e que assumiu o cargo de diretor-presidente da Oi em junho, será o CEO da CorpCo e suas subsidiárias.

Fonte: G1