Lula passa para Mantega a responsabilidade prorrogar o IPI

O próprio ministro já defendeu que a extensão do benefício deva ser acompanhada de geração de emprego

Às vésperas do fim do prazo de redução de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para eletrodomésticos da linha branca, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta terça-feira que o ministro da Fazenda, Guido Mantega, tem "procuração" para tomar a decisão que considerar mais adequada.

O próprio ministro já defendeu que a extensão do benefício deva ser acompanhada de geração de emprego e mais quantidade de promoções no varejo. "Tomamos as decisões no momento que a situação exigia que a gente tomasse a decisão. Nisso o Guido (Mantega) tem procuração minha. Na hora que ele entender que deve acabar ele acaba, na hora que ele deva continuar, continua", disse o presidente após participar do lançamento do programa Aprendiz do Banco do Brasil (BB).

Ao ressaltar que o País já saiu da crise financeira mundial, cujo auge foi em setembro do ano passado, Lula afirmou que o governo não precisa fazer "absolutamente nada fora da normalidade", uma vez que a situação interna está boa. "O que acho que é importante é que a economia está indo bem, nós não precisamos fazer nada, absolutamente nada fora da normalidade porque as coisas estão indo bem.

Até dia 31 de dezembro a economia brasileira vai muito bem, já está certo que o Brasil já saiu da crise, que estamos com a economia consolidando. O crescimento para o próximo ano será muito bom. Não vou chutar número porque não quero nem acertar nem errar. Tem gente que fala em 5%, tem gente que fala em 4,5%, tem gente que fala em 5,5%. Eu prefiro trabalhar para que seja o máximo possível", disse. Ainda segundo o presidente, "não existe nada que a gente olha à distância que possa causar qualquer problema ao crescimento econômico de 2010".

Fonte: Terra, www.terra.com.br