Lula vai fazer reunião para discutir crédito para empresas contra a crise nos Estados Unidos

O presidente disse que o Governo Federal vai manter os investimentos previstos no PAC

O presidente Luiz In?cio Lula da Silva deve se reunir nesta segunda-feira (27) com o ministro Guido Mantega, da Fazenda, e o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, para discutir alternativas de cr?dito para os setores econ?micos que est?o passando por dificuldades diante da crise financeira internacional.

"Estamos disponibilizando cr?dito porque entendemos que falta, seja diminuindo o compuls?rio (recursos que os bancos s?o obrigados a deixar depositados no Banco Central), ou abrindo m?o para que os bancos possam utilizar este compuls?rio", disse Lula ap?s votar para prefeito em S?o Bernardo do Campo (SP) neste domingo (26). "Vamos ver quais os setores econ?micos que est?o necessitando de cr?dito para que a gente possa disponibilizar. N?s temos recursos para isso."

O presidente disse que o Governo Federal vai manter os investimentos previstos no Plano de Acelera??o de Crescimento e tem garantia de que grandes empresas privadas, entre elas a Vale do Rio Doce, manter?o seus investimentos. Para ele, empresas de m?dio porte e da constru??o civil exigem cuidados. "Vamos ter que cuidar do capital de giro, para que essas empresas possam funcionar adequadamente."

Lula disse que torce para que as medidas adotadas pela Uni?o Europ?ia e Estados Unidos d?em resultados o mais r?pido poss?vel. "Se houver recess?o vai atingir as exporta?es de todos os pa?ses do mundo. Quando digo que o Brasil vai sofrer menos, ? porque o pa?s diversificou as rela?es comerciais com muito mais pa?ses."

Socorro aos bancos

"Ningu?m pretende estatizar banco. Mas ningu?m vai dar dinheiro para banco. O que n?o d? ? para a gente dar dinheiro para banco ou para empresas que apostaram em ganhar dinheiro f?cil, transformando a economia real em jogatina", afirmou o presidente.

Para Lula, uma das solu?es pode ser uma alternativa apresentada pelo presidente da Fran?a, Nicolas Sarkozy, na Europa: em vez de dar dinheiro para os bancos com garantia, o governo compra a?es dos bancos. "A hora em que o banco se recuperar, voc? vende as a?es do mesmo banco".

Fonte: g1, www.g1.com.br